Desenvolvimento da Moringa oleífera Lam. submetida a diferentes tipos de substratos com solo e matéria orgânica

Autores

  • Silver Jonas Alves Farfan Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural http://orcid.org/0000-0002-3942-8317
  • Camilla Alves Barbosa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural
  • Rosineide Gonçalves Parente Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural
  • Maria Ingrity Lima Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural
  • Fabio Freire de Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural

Resumo

A moringa (Moringa oleífera Lam.) é uma planta que apresenta boa adaptabilidade ao semiárido, possui um grande potencial forrageiro, melífero e medicinal. A planta pode ser utilizada na recuperação de áreas degradadas, possui crescimento rápido, baixa exigência hídrica, adequa-se a diferentes situações. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de substratos diferenciados no desenvolvimento da fase inicial. As sementes foram submetidas a quatro tipos de substratos contendo proporções de solo arenoso, argiloso e composto orgânico. O tratamento com areia e composto apresentou os melhores resultados.

Biografia do Autor

Silver Jonas Alves Farfan, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural

Brasiliense, possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1997), mestre em agronomia, área de concentração horticultura irrigada pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB em Juazeiro - BA (2008). Atua há 18 anos com comunidades de agricultores familiares tradicionais no semiárido com os temas agroecologia e segurança alimentar. Foi professor no curso de agronomia na UNEB em Juazeiro-BA e atualmente é professor D.E. no IF SERTÃO-PE no curso de Agronomia e Técnico em Agropecuária. Tem experiência com agricultura familiar rural e urbana, assentamentos da reforma agrária e comunidades indígenas, assessorando governos e sociedade civil organizada na elaboração e execução de diagnósticos e projetos de desenvolvimento comunitário e territorial. Desenvolve pesquisas com horticultura, meliponicultura e fundos de pasto.

Camilla Alves Barbosa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural

Graduando em Bacharelado em agronomia (IF SERTÃO-PE). Atualmente desenvolve projetos nas área de agroecologia, com título: USO COMUNITÁRIO DOS FUNDOS DE PASTO NO SEMIÁRIDO BAIANO: PERFIL SOCIOECONÔMICO, CULTURAL E PRODUTIVO FRENTE À SUSTENTABILIDADE AGROECOLÓGICA, e segue no ramo da agricultura sustentável com um novo projeto relacionado a recuperação de áreas degradadas na caatinga.

Rosineide Gonçalves Parente, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural

Possui graduação em tecnólogo em Fruticultura irrigada pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE (2009),Tem experiência na área de Agricultura com enfase em Fruticultura Irrigada. Cursando Bacharelado em Agronomia.

Maria Ingrity Lima Pereira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural

Possui ensino médio segundo grau pelo Centro Territorial de Educação Profissional Do Sertão Do São Francisco (2011). Cursa Engenharia Agronômica no IF Sertão-PE. Bolsista do CVT Agroecologia.

Fabio Freire de Oliveira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IF SERTÃO-PE. Câmpus Petrolina Zona Rural

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Agrícolas pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2002) Mestrado em Agronomia (Ciências do Solo) pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2005). Doutorado em Técnicas Energéticas e Nucleares/Fertilidade de Solos, DEN-UFPE (2009). Atualmente é professor efetivo do IF SERTÃO-PE, Coordenador Adjunto do PRONATEC e Coordenador do Centro Vocacional Tecnológico em Agroecologia do IF SERTÃO-PE. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fertilidade do Solo e Adubação, atuando principalmente nos seguintes temas: Manejo de solo, Matéria Orgânica e Adubação.

Referências

SOUZA, V.; LORENZI, H. Botânica sistemática: Nova Odessa - SP: Instituto Plantarum, 2008. 2° Edição. 453p.

THEODORO, S. H.; DUARTE, L. M. G.; VIANA, J.N. /Agroecologia: um novo caminho para extensão rural/ Rio de Janeiro: Garamond, 2009. 27p.

GUIMARÃES , M. M. B.; SEVERINO , L. S.; BELTRÃO, N. E.; COSTA, F. X.; XAVIER, J. F.; LUCENA, A. M. A. Produção de muda de mamoneira em substratos contendo diferentes resíduos orgânicos e fertilizante mineral. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE MAMONA, 2, 2006. Disponível em:< http://www.cnpa.embrapa.br/produtos/mamona/publicacoes/trabalhos_cbm2/086.pdf> Acesso em 21 abr. 2015.

EMBRAPA. Manual de métodos de análise de solo. Rio de Janeiro: Centro Nacional de pesquisa de solos,1997. 85p.

NEVES, J. M.G.;SILVA, H.P.; DUARTE,R.F. Uso de substratos alternativos para produção de mudas de moringas. Disponível em: <http://www.gvaa.com.br/revista/index.php/RVADS/article/viewFile/259/259>Acesso em 24 abr. 2015.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)