Utilização e manejo da terra na comunidade rural Nossa Senhora da Guia, Cáceres/Mato Grosso

Autores

  • Luciene da Costa Rodrigues Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Ronaldo José Neves Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Sandra Mara Alves da Silva Neves Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Marcela de Almeida Silva Universidade do Estado de Mato Grosso

Resumo

Objetiva-se investigar as formas de utilização das plantas e manejo da terra praticado pelos agricultores da comunidade rural Nossa Senhora da Guia, Cáceres/MT. Para a coleta de dados realizou-se entrevistas com formulário semiestruturado e observação participante. A relação dos agricultores com área de vivência revelam costumes e profundo conhecimento sobre o local. Na unidade produtiva, a roça, está associada ao ambiente natural, dessa forma abrange uma riqueza de espécies vegetais, que são utilizadas para diferentes fins: sustento, medicinal, madeireiro, comercialização e extrativismo. As plantas indicadas para sustento da família compreendeu 38 denominações. O manejo consiste em preparo da terra com adubação orgânica, para a efetivação do plantio e limpeza da área de cultivo são utilizadas ferramentas simples. Estes processos consistem em métodos de manejo que respeitam os limites do local, com nenhuma dependência de agrotóxicos, tendo benefícios para o ecossistema local.

Biografia do Autor

Luciene da Costa Rodrigues, Universidade do Estado de Mato Grosso

Bióloga, Mestre em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola.

Ronaldo José Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso

Docente dos Cursos de Geografia e da Pós-Graduação em Ambiente e sistemas de Produção Agrícola (UNEMAT),

Sandra Mara Alves da Silva Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso

Docente dos Cursos de Geografia e da Pós-Graduação em Ambiente e sistemas de Produção Agrícola (UNEMAT),

Referências

AFONSO, G. Mitos e Estações no Céu Tupi-Guarani. Scientific American Brasil, v. 4, n. 45 p. 46-55, 2006.

ALTIERI, M. Agroecologia: as bases científicas da agricultura alternativa. Rio de Janeiro: PTA/FASE, 1989. 237p.

AMOROZO, M. C. M. Um sistema de agricultura camponesa em Santo Antônio do Leverger, Mato Grosso, Brasil. 1996. 269 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

BERNARD, H. R. Research methods in cultural anthropology. Newbury Park: Sage publications, 1998. 519p.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico de 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 20/04/2015.

LEFF, H. Agroecologia e saber ambiental. Agroecologia e desenvolvimento rural Sustentável, v. 3, n. 1, p. 36-51, 2002.

MATO GROSSO (Estado). Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral. Anuário Estatístico de Mato Grosso – 2010. Cuiabá: SEPLAN/MT, 2011. S/p. Disponível em: http://www.seplan.mt.gov.br/sitios/anuario/2010/Index.htm. Acesso em: 12/06/2012.

NEVES, S. M. A. S.; NUNES, M. C. M.; NEVES, R. J. Caracterização das condições

climáticas de Cáceres/MT - Brasil, no período de 1971 a 2009: subsídios às atividades agropecuárias e turísticas municipais. Boletim Goiano de Geografia, v. 31, n. 2, p. 55 - 68, 2011.

PNUD. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Atlas de Desenvolvimento Humano. Disponível em: http://www.pnud.org.br/SobrePNUD. aspx. Acesso em: 10/03/2015.

SCHNEIDER, S. Teoria social, agricultura Familiar e pluriatividade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 18, n. 51, p. 100-121, 2003.

Downloads

Publicado

2016-05-16

Edição

Seção

IX CBA 5. Construção do Conhecimento Agroecológico

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>