Desempenho de Crotalaria juncea submetida à fertilização orgânica

Autores

Palavras-chave:

Manejo de agroecossistemas agroecologicos

Resumo

Este estudo visou avaliar o desenvolvimento da Crotalária juncea, aos 75 dias, em resposta a adubação orgânica com esterco bovino e cama de frango no plantio comparado com fertilização mineral e controle. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, utilizando quatro tratamentos (adubação) e quatro repetições, totalizando 16 parcelas experimentais. Os tratamentos consistiram de testemunha, esterco bovino (6 ton/ha), cama de aviário (6 ton/ha) e adubação química (400 kg/ha de NPK 4-14-8). Os parâmetros avaliados foram altura das plantas, diâmetro da base do colmo, número de plantas por hectare e produção de massa verde por hectare. A adubação orgânica não afetou os parâmetros, mas contribui para a ciclagem de nutrientes e integração do componente animal e vegetal nos sistemas agroecológicos.

Biografia do Autor

Paula Cristiane Trindade, Universidade Federal de Viçosa - UFV

Possui graduação em Zootecnia, pela Universidade Federal Rural da Amazônia/UFRA (2013) e Mestrado em andamento no Programa de Pós-graduação em Agroecologia pela Universidade Federal de Viçosa (2014). Participou de pesquisas como bolsista de iniciação científica no Departamento de Zootecnia da UFRA (2011-2012), atuando em pesquisas relacionadas ao Tipologia, Produção de leite na agricultura familiar, Análises estatísticas multivariadas e Diagnóstico rural. Também atuou em projetos de pesquisas no Departamento de Economia Rural da UFRA (2013-2014), em pesquisa relacionada ao comportamento do consumidor de carne de animais silvestres, pecuária alternativa e cadeias produtivas. Atua na área de produção animal, ênfase em Produção e conservação de forragem, Adubação orgânica, Análises físico-químicas de produtos de origem animal, estatística multivariada, extensão rural e Agroecologia.

Rogério de Paula Lana, Universidade Federal de Viçosa-UFV

Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa (1987), mestrado em Zootecnia - Departamento de Zootecnia - UFV (1991) e doutorado em Animal Science - Cornell University, Ithaca, NY, USA (1997). É professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Viçosa desde 1992, classe Associado IV; Bolsista 1B de Produtividade em Pesquisa do CNPq; membro do INCT-CA; Responsável pela coordenação do Simpósio Brasileiro de Agropecuária Sustentável (SIMBRAS), editor dos anais de palestras, resumos expandidos e minicursos; Editor-chefe da Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável / Brazilian Journal of Sustainable Agriculture (RBAS / BJSA); Membro da Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia (https://sites.google.com/site/posgraduacaoagroecologiaufv/) e revisor das revistas: Animal Feed Science and Technology, Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável e Revista Ceres. Desenvolve pesquisas relacionadas à avaliação de alimentos para animais ruminantes, exigências nutricionais, fermentação ruminal, avaliação de sistemas de formulação de rações para bovinos, eficiência de uso de nutrientes, sustentabilidade da agricultura e pecuária e agroecologia. É autor e co-autor de 321 resumos de congressos científicos, 168 artigos científicos, orientador/membro de 82 dissertações de Mestrado e 31 teses de Doutorado. É autor de três livros: 1) Sistema Viçosa de formulação de rações (2000, 2003, 2005 e 2007), 91p., com planilha de cálculo de rações; 2) Nutrição e alimentação animal (mitos e realidades) (2005 e 2007), 344p.; e 3) Respostas biológicas aos nutrientes (2007), 177p.

Cesar Roberto Viana Teixeira, Universidade Federal de Viçosa

Concluiu o curso de graduação em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) em 2012. Foi bolsista de iniciação científica do programa FUNARBIC/UFV em 2010. Mestre em Zootecnia pela UFV (2014). Atualmente é estudante de Doutorado em Zootecnia no programa de pós-graduação da UFV, tendo como linha de pesquisa enfoque em nutrição de ruminantes.

Juliana do Carmo Carvalho, Universidade Federal de Viçosa-UFV

Concluiu o curso de graduação em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) em 2012. Foi bolsista de iniciação científica do programa FUNARBIC/UFV em 2010. Mestre em Zootecnia pela UFV (2014). Atualmente é estudante de Doutorado em Zootecnia no programa de pós-graduação da UFV, tendo como linha de pesquisa enfoque em nutrição de ruminantes.

André Azevedo de Menezes, Universidade Federal de Viçosa-UFV

Tem experiência na área de Zootecnia em produção de gado leiteiro.

Referências

CALEGARI, A.; MONDARDO, A.; BULISANI, E. A.; WILDNER, L. P. do; COSTA, M. B. B. da; ALCÂNTARA, P. B.; MIYASAKA, S.; AMADO, T. J. C. Adubação verde no sul do Brasil. Rio de Janeiro, AS- PTA, 2ª ed., 1993, 346 p.

CTA - Centro de Tecnologias Alternativas. Nutrição e alimentação animal. Série: Semeando Conhecimentos. Viçosa: universidade Federal de Viçosa, 2007. 14p.

MIYASAKA, S. Adubação orgânica, adubação verde e rotação de culturas do Estado de São Paulo. Campinas: Fundação Cargill, 1983. 109p.

NOBRE, D.; DAGLI, M. L. Z.; HARAGUCHI, M. Crotalaria juncea intoxication in Horses. Veterinary and Human Toxicology, v. 36, n. 3, p. 445-448, 1994.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.