Modelagem econômica de sistema agroflorestal para agricultores familiares no sudeste do Pará

Autores

  • Maria Caetana Marques Universidade Federal do Pará
  • Rosana Quaresma Maneschy Universidade Federal do Pará
  • Jaqueline Fontel Queiroz Universidade Federal do Pará

Resumo

Os sistemas agroflorestais (SAF) tem sido uma alternativa exitosa no ponto de vista ecológico e produtivo na região sudeste do Pará. Mas ainda existem dúvidas sobre sua viabilidade econômica quando comparado aos sistemas tradicionais de uso da terra e isso tem limitado o acesso as linhas de crédito existentes. Analisou-se a viabilidade econômica de SAF comparado a lavoura branca e plantio florestal. Os indicadores financeiros utilizados foram: Valor presente líquido, Taxa interna de retorno, Relação benefício custo, Valor anual equivalente e Payback. Todos os modelos testados foram considerados viáveis economicamente. Entretanto o ganho econômico produzido com o SAF foi superior aos demais modelos e permitiu melhor aproveitamento da mão de obra ao longo do tempo.

Biografia do Autor

Maria Caetana Marques, Universidade Federal do Pará

Estudante de Ciências econômicas

Rosana Quaresma Maneschy, Universidade Federal do Pará

Possui graduação em Agronomia pela Faculdade de Ciências Agrárias do Pará (1999), mestrado em Ciência Animal pela Universidade Federal do Pará (2003) e doutorado em Ciências Agrárias, área de concentração em Agroecossistemas da Amazônia, pela Universidade Federal Rural da Amazônia (2008). Atualmente é Professora Adjunto I da Universidade Federal do Pará, Campus Marabá, da disciplina Sistemas extrativistas e agroflorestais. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Sistemas agroflorestais, atuando principalmente nos seguintes temas: amazônia, sistema agroflorestal, sistema silvipastoril, suplementação mineral e conteúdo mineral de forrageiras.

Jaqueline Fontel Queiroz, Universidade Federal do Pará

Estudante de Ciências econômicas

Referências

ARCO-VERDE, M. F.; AMARO, G. Cálculo de Indicadores Financeiros para Sistemas Agroflorestais. Boa Vista, RR: Embrapa Roraima, 2011. 48p. (Documentos / Embrapa Roraima, 44)

BRIENZA JÚNIOR, S.; MANESCHY, R. Q.; MOURÃO JÚNIOR, M.; GAZEL FILHO, A. B.; YARED, J. A. G.; Gonçalves, D.; BENTES-GAMA, M. de M. Sistemas Agroflorestais na Amazônia Brasileira: Análise de 25 Anos de Pesquisas. Pesquisa Florestal Brasileira (Online), v. 60, p. 67-76, 2009.

CASTRO Albinei A. de. Análise econômica de Sistemas Agroflorestais e sua contribuição para a renda familiar em estabelecimentos agrícolas familiares, São Domingos do Araguaia-PA. Dissertação de mestrado apresentada à Universidade Federal Rural da Amazônia .2014.

SANTANA, A. C. Elementos de economia, agronegócio e desenvolvimento local. Belém: GTZ/TUD/UFRA, 2005. 197 p.

HENTZ, A. M.; MANESCHY, R. Q. (Org.) Práticas Agroecológicas: Soluções sustentáveis para a agricultura familiar na região sudeste do Pará. 1. ed. Jundiaí: Paco Editorial, 2011. 330p.

SOUSA, R. F. de; MANESCHY, R. Q. Experiência agroflorestal para recuperação de pastagem degradada de propriedade rural familiar. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 51., 2013, Belém. Anais... Novas fronteiras da agropecuária no brasil e na Amazônia: desafios da sustentabilidade. Brasília: SOBER, 2013.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 2. Estratégias de Desenvolvimento Socioeconômico.