Levantamento de plantas espontâneas no cultivo orgânico da Abóbora Brasileirinha e Brócolis consorciada com Crotalária no Norte de Minas Gerais

Autores

  • Mickaelly Jordanya Guimarães Universidade Estadual de Montes Claros, Unimontes http://orcid.org/0000-0001-6965-0026
  • Paula Cordeiro Magalhães UNIMONTES
  • Sandro Alves Jesus UNIMONTES
  • Maria Almeida Neta UNIMONTES
  • Lize Vieira Cunha UNIMONTES

Resumo

O experimento teve como objetivo avaliar a influência do consórcio de crotalária, abóbora brasileirinha e brócolis na infestação de plantas espontâneas. O presente trabalho foi conduzido na horta circular Mandalla da Universidade Estadual de Montes Claros, Janaúba-MG, Brasil. Foi realizado consórcio com uma linha de crotalária nas entre linhas da abóbora e brócolis. Realizando-se a coleta de plantas espontâneas com o auxílio de um quadrado de amostragem de 80cm², lançado de forma aleatória na área aos 15, 22, 29 e 36 dias após o plantio da crotalária, com 2 repetições em cada bloco. Com maior ocorrência destacaram a Eleusine indica e Amaranthus Viridis. Pode-se observar também a diminuição do número de plantas espontâneas com o passar do tempo, durante o consórcio, reduzindo o número de espécies de 11 para 8, com a integração da crotalária mostrando-se eficiente na redução de plantas espontâneas.

Biografia do Autor

Mickaelly Jordanya Guimarães, Universidade Estadual de Montes Claros, Unimontes

Graduando de agronomia, com término previsto para 2018.

Lize Vieira Cunha, UNIMONTES

Professora e orientadora na área de extensão rural e desenvolvimento Agroecológico.

Referências

ASSIS, R. L. de; Romeiro, A. R. Agroecologia e agricultura orgânica: controvérsias e tendências. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v.6, p.67-80, 2002.

BRAZ, L. T.; GRILLI, G. V. G.; CINTRA, A. D. Desempenho de híbridos de brócolos cultivados em casa de vegetação e em ambiente natural, no verão. In: 43 CONGRESSO BRASILEIRO DE OLERICULTURA, 2003, Recife. Horticultura Brasileira. Recife, 2003. v. 21. p. 360.

CALEGARI, A. et al. Aspectos gerais de adubação verde. In: COSTA, M. B. B. Adubação verde no sul do Brasil. Rio de Janeiro: ASPTA, 1993. p.1-55.

CALEGARI, A. Espécies para cobertura de solo. In: CALEGARI, A. Plantio Direto: pequena propriedade sustentável. Londrina: IAPAR, 1998. 255 p. (IAPAR. Circular, 101).

FILGUEIRA, F.A.R. Brássicas folhosas. In:_Manual de olericultura. 8 ed. São Paulo: Ceres. P.187-202, 1972.

ERASMO, E.A.L. et al. Potencial De Espécies Utilizadas Como Adubo Verde No Manejo Integrado de Plantas Daninhas. Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 22, n. 3, p. 337-342. 2004.

KOPPEN, W. Grundriss der klimakunde. Berlin: Walter de Gruyter, 1931.390 p.

LALLA, J. G.; LAURA, V. A.; RODRIGUES, A. P. D. C.; SEABRA JÚNIOR S.; SILVEIRA, D. S.; ZAGO, V. H.; DORNAS, M. F. Competição de cultivares de brócolos tipo cabeça única em Campo Grande. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 28, n. 1, p. 360-363, 2010.

LORENZI, H. Manual de identificação e controle de plantas daninhas: plantio direto e convencional. 4. ed. Nova Odessa: Plantarum, 1994.

MONQUERO, P. A. et al. Efeito de adubos verdes na supressão de espécies de plantas daninhas. Planta Daninha, v. 27, n.01, p.85-95, 2009.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.