Efeito do consórcio do taro e crotalárias, em duas posições de plantio, sobre a biodiversidade e a uniformidade de plantas espontâneas

Autores

  • Rafael Costa Sant'Ana Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa
  • João Nacir Colombo Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa
  • Ismail Ramalho Haddade Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa
  • Marcelo Rodrigo Krause Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa
  • Diego Corona Baitelle Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa

Resumo

Avaliou-se o efeito do consórcio taro e crotalarias no controle de plantas espontâneas, considerando duas posições de plantio. O experimento foi conduzido no Instituto Federal do Espírito Santo – campus Santa Teresa no período de outubro de 2014 a março de 2015. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, em esquema fatorial com 2 fatores para posição (distribuição espacial nos sentidos norte-sul e leste-oeste) e 3 fatores para a cultura (consorciamento do taro com a Crotalaria juncea, Crotalaria spectabilis, mais o taro solteiro) correspondendo a 6 tratamentos com 4 repetições. Foram avaliados número de espécies e número total de plantas espontâneas e os índices de diversidade biológica e equitabilidade. O consórcio taro e Crotalaria juncea cultivados no sentido leste-oeste apesar de ter reduzido o número de espécies e total de plantas espontâneas, promoveu uma maior diversidade biológica e um maior equilíbrio das espécies no agroecossistema.

Biografia do Autor

Rafael Costa Sant'Ana, Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa

Departamento de Produção Vegetal Área: Agroecologia

João Nacir Colombo, Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa

Departamento de Produção Vegetal Área: Agroecologia

Ismail Ramalho Haddade, Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa

Departamento de Produção Animal Área: Estatística

Marcelo Rodrigo Krause, Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa

Departamento de Produção Vegetal Área: Olericultura

Diego Corona Baitelle, Instituto Federal do Espírito Santo - Campus Santa Teresa

Departamento de Produção Vegetal Área: Culturas Anuais

Referências

BEZERRA NETO, F.; ANDRADE, F.V.; NEGREIROS, M.Z.; SANTOS JÚNIOR, J.J.Desempenho agroeconômico do consórcio cenoura x alface lisa em dois sistemas de cultivo em faixa. Horticultura Brasileira, Brasília, v.21, n.4, p.635- 641, 2003.

CARVALHO, E. P.; TORRES, L. G. Manejo de lãs malas hierbas en sistemas agroforestales de Amazônia.Agroforesteria en las Américas, v.3, p.6-9, 1994.

DENMEAD, L.; FRITSCHEN, L.H.; SHANW, R.H. Spatial distribuition of net radiation in a corn Field. Agronomy Horticultural, v.54,p.505-510, 1962.

OLIVEIRA, F L ; RIBEIRO, R L D.; SILVA, V V.; GUERRA, J G M.; ALMEIDA, D L. Desempenho do inhame (taro) em plantio direto e no consorcio com crotalaria, sob manejo organico. Horticultura Brasileira, v.22, n.3, p.638-641, 2004.

SLACK, N.; CHAMBERS, S.; JOHNSTON, R. Administração da produção.

São Paulo: Atlas. 2009.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.