Percepções sobre os riscos dos agrotóxicos de agricultoras familiares de municípios da Transamazônica, Pará

Autores

  • Carla Giovana Souza Rocha Universidade Federal do Pará
  • geovana castro de souza
  • Ana Claudia Bulsing santiago

Resumo

O objetivo deste estudo pré-exploratório é apresentar as percepções de agricultoras familiares sobre o uso e os riscos dos agrotóxicos nas localidades rurais de Altamira e proximidades. Os dados foram gerados por meio de vinte e duas entrevistas semiestruturas. Os dados apontaram o expressivo uso de agrotóxicos, principalmente de herbicidas à base de glifosato, aplicados na limpeza de área para cultivo, nas entrelinhas de cultivos perenes e nas pastagens. As mulheres demonstram maior percepção sobre os riscos à saúde de seus familiares, entretanto, detém menor nível de informação sobre os problemas causados à natureza, as características dos produtos e as medidas de precaução.

Biografia do Autor

Carla Giovana Souza Rocha, Universidade Federal do Pará

Docente da Universidade Federal do Pará, Faculdade de Etnodiversidade do Campus Universitário de Altamira; professora do curso de graduação em Educação do Campo; colaboradora do Programa de Pós-graduação em Agriculturas Amazônicas; doutorado em Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

geovana castro de souza

Discente da Universidade Federal do Pará Campus Altamira, Graduando no curso de Engenharia Agronômica;Bolsista de Extensão da UFPA.

Ana Claudia Bulsing santiago

discente da Universidade Federal do Pará - Campus Altamira, graduanda do curso de licenciatura plena em geografia; bolsista de iniciação científica da UFPA.

Referências

EMBRAPA. Legislação. Brasília, 2015. Disponível em:. Acessado em: 05 de abril de 2015.

GREGOLIS, T.B.L., PINTO, W. de J., PERES, F. Percepções de riscos do uso de agrotóxicos por trabalhadores da agricultura familiar do município de Rio Branco, AC. Rev. bras. Saúde Ocupacional, São Paulo, 37 (125):99-113, 2012.

IBAMA. Histórico 2000 a 2013 de vendas de agrotóxicos no Brasil. Brasília, 2015. Disponível em: <http://www.ibama.gov.br/areas-tematicas-qa/relatorios-de-comercializacao-de-agrotoxicos/pagina-3>. Acessado em 22 de abril de 2015.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Posicionamento do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva acerca dos agrotóxicos. Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/comunicacao/posicionamento_do_inca_sobre_os_agrotoxicos_06_abr_15.pdf>. Acessado em 20 de abril de 2015.

Downloads

Publicado

2016-05-16