Associativismo e mercado alternativo: agricultura urbana na Zona Oeste do Rio de Janeiro

Autores

  • Lara Angelo Oliveira Universidade Federal de São Carlos - campus Araras (UFSCAR)
  • Lucimar Santiago de Abreu Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)

Resumo

A Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro é uma região tradicionalmente conhecida como Sertão Carioca. Com a intensa urbanização, vem se transformando, mas há produtores rurais familiares que resistem ao processo. Este trabalho é um estudo em curso sobre a experiência e o papel de um grupo de produtores da Associação de Agricultores Orgânicos de Vargem Grande. O objetivo é compreender em que medida o fortalecimento de ações coletivas, contribui para a reprodução social e cultural desses agricultores. Descrevemos o contexto da região, os atores da pesquisa, as condições da experiência e, por fim, benefícios e dificuldades relativas ao processo de organização para a venda em circuitos curtos. A pesquisa adota abordagem qualitativa da sociologia compreensiva, através de entrevistas orais e observação participante. Concluímos que a lógica social que organiza as estratégias dos produtores se desenvolve principalmente pela capacidade de cooperação do grupo em torno de objetivos comuns, fruto da experiência social associada à venda direta para o consumidor.

Biografia do Autor

Lara Angelo Oliveira, Universidade Federal de São Carlos - campus Araras (UFSCAR)

Engenheira Ambiental - Departamento de Recursos Hídricos e Meio Ambiente/UFRJ; Mestranda em Agroecologia e Desenvolvimento Rural - PPGADR/UFSCAR

Lucimar Santiago de Abreu, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)

Engenheira Agrônoma; Mestre em Sociologia - UNICAMP; Doutora em Ciências Sociais - UNICAMP; Estágio Pós Doutoral pela Universidade de Paris X; Pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)

Referências

CORRÊA, A.M. O sertão carioca. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional,1936.

FERNANDEZ, A. Do Sertão Carioca ao Parque Estadual da Pedra Branca: a construção social de uma unidade de conservação à luz das políticas ambientais fluminenses e da evolução urbana do Rio de Janeiro. Tese (Doutorado em Sociologia) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2009.

PRADO, A.P.; MATTOS, C.; FERNANDEZ, C.F. Agricultores do Maciço da Pedra Branca (RJ): em busca de reconhecimento de seus espaços de vida. Agriculturas, v.9, n.2, 2012.

__________. A Construção de modos de vida sustentáveis em torno da agricultura na cidade do Rio de Janeiro: agricultores do Maciço da Pedra Branca. Dissertação (Mestrado) Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade. UFRRJ, 2012.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 2. Estratégias de Desenvolvimento Socioeconômico.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>