Mortalidade de Paricá, Açaí e Cupuaçu em sistemas agroflorestais implantados em área de floresta secundária

Autores

  • Luiz Augusto Silva de Sousa Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA
  • Manoela Ferreira Fernandes da Silva Museu Paraense Emílio Goeldi - MPEG
  • Mário Augusto Gonçalves Jardim Museu Paraense Emílio Goeldi - MPEG
  • Andréia Costa de Sousa Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA

Resumo

Resumo A utilização de sistemas agroflorestais em área de floresta secundária, pode contribuir para melhor uso econômico e ecológico, dando sustentabilidade ao sistema produtivo dos agricultores familiares. O objetivo deste estudo foi avaliar a mortalidade do paricá, açaí e cupuaçu em sistema agroflorestal implantado em floresta secundária manejada com queima e sem queima da vegetação. O trabalho foi realizado na comunidade de Benjamin Constant, município de Bragança, PA, Brasil. Avaliou-se a fertilidade do solo, a luminosidade a mortalidade do paricá, açaí e cupuaçu nos dois sistemas de manejo. O sistema de manejo com queima da vegetação melhorou a fertilidade do solo, em função do aumento do pH, dos teores de N, P, K, Ca, soma de bases, CTC e porcentagem de saturação de bases. A luminosidade no sistema com queima foi duas vezes maior do que no sem queima. A maior mortalidade dos paricás foi registrada no sistema sem queima com 88%, contra 8%no com queima. Os açaizeiros registraram 35,75% e 10,30% e os cupuaçuzeiros 24,54% e 15,91% de mortalidade no com queima e sem queima respectivamente. A escolha das espécies do SAF deve ser feita em função do tipo de manejo da vegetação para a implantação do sistema.

Biografia do Autor

Luiz Augusto Silva de Sousa, Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA

Professor Doutor na Área de Biologia Vegetal da UFRA campus de Capitão Poço.

Manoela Ferreira Fernandes da Silva, Museu Paraense Emílio Goeldi - MPEG

Pesquisadora Doutora aposentada do Departamento de Botânica

Mário Augusto Gonçalves Jardim, Museu Paraense Emílio Goeldi - MPEG

Pesquisador Doutor do Departamento de Botânica do MPEG

Andréia Costa de Sousa, Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA

Professora Doutora do Instituto Sócio Ambiental e dos Recursos Hídricos da UFRA

Referências

NAIR, P. K. R. Na introduction to Agroforestry. Dordrecht: Kluwer, ICRAF. 1993. 499p.

GOMES, J. M. et al. Sobrevivência de espécies arbóreas plantadas em lareiras causadas pela colheita de madeira em uma floresta de terra firme no município de Paragominas na Amazônia brasileira. Acta Amazonica. vol.40, n.1, p. 171-178. 2010.

SABOGAL, C.; ALMEIDA, E.; MARMILLOD, D.; CARVALHO, J. O. P. Silvicultura na Amazônia Brasileira: avaliação de experiências e recomendações para implementação e melhoria dos sistemas. Belém, CIFOR. 2006, 190 p.

TONETTI, E. L.; NEGRELLE, R. R. B. Dinâmica de banco de sementes de plântulas de palmiteiro em ambiente natural. Scientia Agrária, 2(1):1-7, 2001.

SOUSA, L. A. S. de; JARDIM, M. A. G. Sobrevivência e Mortalidade de Plântulas de Açaizeiro (Euterpe oleracea Mart.) Cultivadas em Capoeira no Nordeste Paraense. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, supl. 1, p. 255-257, 2007

SILVA, R. R. da, FREITAS, G. A. de, SIEBENEICHLER, S. C. MATA, J. F. da, CHAGAS, J. R. Desenvolvimento inicial de plântulas de Theobroma grandiflorum (Willd. ex Spreng.) Schum. sob influência de sombreamento. Acta Amazonica, v. 37, n.3, p. 365–370, 2007.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)