Ácaros associados às palmeiras açaí (Euterpe oleracea Mart.), babaçu (Attalea speciosa Mart. ex Spreng.) e tucum (Astrocaryum vulgare Mart.) em área de fragmento florestal, São Luís/MA

Autores

  • Luciana Lins Oliveria Santos Universidade Estadual do Maranhão
  • Ester Azevedo da Silva UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO
  • ANDREIA SERRA GALVÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão
  • EDUARDO MENDONÇA PINHEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO
  • FLAVIANA ALMEIDA DOS SANTOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO

Resumo

As Arecaceae de forma geral possuem importância econômica e social em todo o estado do Maranhão. A presença de diversos micro habitats na arquitetura de muitas palmeiras possibilita a sua utilização por vários grupos de animais, dentre eles os artrópodes. Este trabalho tem como objetivo realizar o levantamento populacional da acarofauna associada ao babaçu, tucum e açaí. De cada espécie, três palmeiras foram selecionadas, e de cada uma retirou-se 10 folíolos das porções apical, mediana e basal das folhas centrais. O período de coleta foi de abril de 2012 a março de 2013 e o método de extração foi o de lavagem. Foi coletado um total de 1.661 ácaros distribuídos em 11 famílias, sendo que 51,53% representam ácaros predadores com destaque para aqueles pertencentes à família Phytoseiidae (76,98%). Os resultados obtidos, ainda que em pequena escala indica que existe riqueza populacional no fragmento florestal e que o ambiente demonstrou-se em equilíbrio.

Biografia do Autor

Luciana Lins Oliveria Santos, Universidade Estadual do Maranhão

As Arecaceae de forma geral possuem importância econômica e social em todo o estado do Maranhão. A presença de diversos micro habitats na arquitetura de muitas palmeiras possibilita a sua utilização por vários grupos de animais, dentre eles os artrópodes. Este trabalho tem como objetivo realizar o levantamento populacional da acarofauna associada ao babaçu, tucum e açaí. De cada espécie, três palmeiras foram selecionadas, e de cada uma retirou-se 10 folíolos das porções apical, mediana e basal das folhas centrais. O período de coleta foi de abril de 2012 a março de 2013 e o método de extração foi o de lavagem. Foi coletado um total de 1.661 ácaros distribuídos em 11 famílias, sendo que 51,53% representam ácaros predadores com destaque para aqueles pertencentes à família Phytoseiidae (76,98%). Os resultados obtidos, ainda que em pequena escala indica que existe riqueza populacional no fragmento florestal e que o ambiente demonstrou-se em equilíbrio.

Referências

ALTIERI, M.A., SILVA, E.N.; NICHOLLS, C.I. O papel da biodiversidade no manejo de pragas. Ribeirão Preto, Holos. 226p. 2003.

GONDIM Jr., M. G.C.; MORAES, G. J. de. Phytoseiidae mites (Acari: Phytoseiidae) associated with palm tress (Arecaceae) in Brazil. Syst. Appl. Acarol. V. 6, p. 65 – 94. 2001.

MORAES, R.C.B.; HADDAD, M.L.; SILVEIRA NETO, S.; REYES, A. E. L. Software para análise faunística – ANAFAU. In: SIMPÓSIO DE CONTROLE BIOLÓGICO, 8., 2003, São Pedro. Anais... São Pedro: Sociedade Entomológica do Brasil, 2003. p.195.

ZACARIAS, M.S.; REIS, P.R.; SILVA, D.C. Comparación entre métodos de coleta de ácaros para estudios de diversidad del filoplan. In: Simpósio Latinoamericano Y Del Caribe – “La Biodiversidad Acarina: Utilización, Protección Y Conservación ”, 1., La Habana, Cuba, 2004. Resúmenes... La Habana: INISAV, 2004. p. 73. (CD-ROM).

Downloads

Publicado

2016-05-17

Edição

Seção

IX CBA 8. Biodiversidade e Bens Comuns.