Etnobotânica de Plantas Medicinais na Comunidade Quilombola São Bernardino, município de Moju - PA

Autores

  • João Paulo Silva Souza Universidade do Estado do Pará
  • Pedro Gonçalves de Moraes Neto Universidade do Estado do Pará
  • Davison Batista Cunha Universidade do Estado do Pará
  • Ana Cláudia Caldeira Tavares-Martins Universidade do Estado do Pará

Palavras-chave:

Etnoconhecimento, plantas medicinais, metabólitos secundários

Resumo

Estudo teve como objetivo fazer um levantamento de plantas úteis na Comunidade Quilombola São Bernardino, demonstrando os principais metabólitos secundários relatados em literatura. A amostragem foi não probabilística utilizando a técnica da bola de neve, onde os dados foram obtidos por meio de entrevistas domiciliares com questionários semiestruturados. O levantamento constatou o uso de 107 plantas, das quais as mais citadas foram Ruta graveolens L. (arruda) e Mentha villosa Huds. (hortelãzinho) com oito citações cada. As espécies estão compreendidas em 42 famílias e as mais bem representadas foram Lamiaceae (12 spp.) e Fabaceae (10). Quatro espécies medicinais são utilizadas no combate de pragas e doenças. Cerca de 52,4% das espécies registradas apresentavam citações de metabólitos secundários em literatura. As partes das plantas mais utilizadas são a folha (66) seguida da casca (13). Estes resultados demonstram a importância dos estudos etnobotânicos em comunidades quilombolas.

Biografia do Autor

João Paulo Silva Souza, Universidade do Estado do Pará

Graduando em Licenciatura Plena em Ciências Naturais habilitação em Biologia (2013), foi estagiário voluntário no Herbário MFS (2013 - 2014), Bolsista do PIBITI - UEPA, no Herbário Profª Drª Marlene Freitas da Silva (MFS).

Pedro Gonçalves de Moraes Neto, Universidade do Estado do Pará

Graduado no curso de ciências naturais com habilitação em biologia pela universidade estadual do Pará. Apresento formação técnica no curso de saneamento ambiental pelo instituto federal de ciência e tecnologia do Pará. Atualmente, fazendo especialização em Docência no nível superior pela Universidade do Estado do Pará.

Davison Batista Cunha, Universidade do Estado do Pará

Graduando de Licenciatura em ciências naturais com habilitação em Biologia.

Ana Cláudia Caldeira Tavares-Martins, Universidade do Estado do Pará

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural da Amazônia (2002), mestrado em Botânica pela Universidade Federal Rural da Amazônia (2004) e doutorado em Botânica pelo Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro (2009). Atualmente é professora do curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais e membro do programa de Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade do Estado do Pará. Tem experiência na área de Ciências Ambientais com ênfase em botânica, etnobotânica, ensino de botânica e educação ambiental.

Referências

ALBUQUERQUE, U.P.A; LUCENA, R.F.P; ALENCAR, N.L. 2010a. Métodos e técnicas para coleta de dados etnobiológicos. In: ALBUQUERQUE, U.P; LUCENA, R.F.P; CUNHA, L.V.F.C. Métodos e técnicas na pesquisa etnobiológica e etnoecológica. Recife, PE: NUPEA, 2010.

AMOROZO, M. C. M.; GÉLY, A. Uso de planta medicinais por caboclos do baixo Amazonas. Barcarena, PA, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, série Botânica, v. 4, n. 1, p. 47-131, 1988.

ANDRADE, L.M.M. Terras Quilombolas: Balanço 2011. Comissão Pró-índio de São Paulo, 2011.

COUTO, N.E. Coleção de plantas medicinais aromáticas e condimentares. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2006.

FIDALGO, O. & BONONI, V. L. R. Técnica de coleta, preservação e herborização de material botânico. (Série Documentos) São Paulo. 62p. 1989.

JORGE, S. da S. A.; MORAIS, Ronan Gil de. Etnobotânica de plantas medicinais. Disponível em: http://www.fernandosantiago.com.br/etnobo3.htm. Acesso em 15 de dezembro de 2011.

Downloads

Publicado

2016-05-17

Edição

Seção

IX CBA 8. Biodiversidade e Bens Comuns.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)