Desempenho Agronômico de palma forrageira cultivada em solo orgânico

Autores

  • Patrícia Ferreira da Silva Universidade Federal de Campina Grande
  • Rigoberto Moreira de Matos Universidade Federal de Campina Grande
  • Arsenio Pessoa de Melo Junior Universidade Federal de Campina Grande
  • Vitória Ediclécia Borges Universidade Federal de Campina Grande
  • José Dantas Neto Universidade Federal de Campina Grande

Resumo

Objetivou-se avaliar o desempenho agronômico de palma forrageira cultivada em solo orgânico. Em experimento conduzido nas condições de campo na área experimental da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. O experimento foi disposto em 24 parcelas, ou seja, 24 vasos de 22,5 L espaçados de 0,5 m entre plantas e 1,0 m entre linhas. Avaliou-se aos 30, 60, 90, 120 e 150 dias após o plantio, número de cladódios, Altura da Planta e produção de três cultivares de palma (Orelha de Elefante, IPA-Sertânia (Baiana) e Miúda) em solo rico em matéria orgânica. O solo rico em matéria orgânica favorece o desempenho agronômico da palma forrageira. A cultivar IPA – Sertânia (Baiana) evidenciou melhor desenvolvimento das características estudadas nas diferentes épocas avaliadas.

Biografia do Autor

Patrícia Ferreira da Silva, Universidade Federal de Campina Grande

Doutoranda em Engenharia Agrícola com área de concentração em Irrigação e drenagem pela Universidade Federal de Campina Grande

Rigoberto Moreira de Matos, Universidade Federal de Campina Grande

Mestrando em Engenharia Agrícola com área de concentração em Irrigação e drenagem pela Universidade Federal de Campina Grande

Arsenio Pessoa de Melo Junior, Universidade Federal de Campina Grande

Doutorando em Engenharia Agrícola com área de concentração em Irrigação e drenagem pela Universidade Federal de Campina Grande

Vitória Ediclécia Borges, Universidade Federal de Campina Grande

Graduanda em engenharia Agrícola pela UFCG

José Dantas Neto, Universidade Federal de Campina Grande

Professor Doutor da Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola pela UFCG

Referências

ALMEIDA, J.; PEIXOTO, C. P.; LEDO, C. A. S. Desempenho vegetativo da palma forrageira. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, Goiânia, v. 8, n.15, p. 571-581, 2012.

COSTA, N. de L.; GIANLUPPI, V.; MORAES, A. de. Produtividade de forragem e morfogênese de Trachypogon vestitus, durante o período seco, em área de cerrado, Roraima. Revista Trópica - Ciências Agrárias e Biológicas, Brasília , v.6, n.1, p.93-103, 2012.

DUBEUX JUNIOR, J. C. B.; ARAÚJO FILHO, J. T.; SANTOS, M. V. F.; LIRA, M. A.; SANTOS, D. C.; PESSOA, R. A. S. Adubação mineral no crescimento e composição mineral da palma forrageira – Clone IPA-20. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, Recife, v.5, n.1, p.129-135, 2010.

DUBEUX JÚNIOR, J. C. B.; ARAÚJO FILHO, J. T.; SANTOS, M. V. F.; LIRA, M. A.; SANTOS, D. C.; PESSOA, R. A. S. Potential of cactus pear in South América. Cactusnet Newsletter, Santiago del Estero, v. 13, edição especial, p. 29-40, 2013.

FERREIRA, D. F. SISVAR: Um programa para análises e ensino de estatística. Revista Symposium, v. 6, n. 2, p. 36-41, 2008.

MENEZES, R. S. C.; SIMÕES D. A.; SAMPAIO, E. V. S. B. A palma do Nordeste do Brasil: conhecimento atual e novas perspectivas de uso. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2005. 258p.

NEDER, D. G.; COSTA, F. R.; EDVAN, R. L.; SOUTO FILHO, L. T. Correlations and path analysis of morphological and yield traits of cactus pear accessions. Crop Breeding and Applied Biotechnology, Viçosa, v.13, n.1, p.203-207, 2013.

OLIVEIRA JÚNIOR, S.; NETO, M. B.; RAMOS, J. P. F. Crescimento vegetativo da palma forrageira (Opuntia fícus-indica) em função do espaçamento no Semi-Árido Paraibano. Tecnologia & Ciências Agropecuária, João Pessoa, v.3, n.1, p.7-12. 2009.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)