As flechas do conflito entre pescadores na comunidade Açaizal

Autores

  • Matheus Benassuly Universidade Federal do Pará
  • Aquiles Simões Universidade Federal do Pará
  • Dayane Trindade Universidade Federal do Pará

Resumo

O objetivo do trabalho é demonstrar o conflito existente entre pescadores em torno da prática denominada “pesca de flechação”. O estudo foi realizado na comunidade Açaizal no município de Baião – PA com base na observação participante. Os resultados colocam em evidência a natureza do conflito: a escassez do pescado decorrente da construção da barragem de Tucuruí, ampliada pela utilização de uma prática proibida na comunidade, impedindo assim, a negociação de um acordo de pesca. A partir da fala dos pescadores conclui-se que a pesca de flechação é a expressão do conflito socioambiental que envolve segurança alimentar, escassez dos recursos pesqueiros e uso de práticas predatórias.

Biografia do Autor

Matheus Benassuly, Universidade Federal do Pará

Graduado em direito, mestrando no programa de pós-graduação em antropologia da UFF. Pesquisador do GEDAF (Grupo de Estudos sobre a Diversidade da Agricultura Familiar).

Aquiles Simões, Universidade Federal do Pará

Professor-pesquisador do Programa de Pós-graduação em Agriculturas Amazônicas/Grupo de Estudos sobre a Diversidade da Agricultura Familiar

Dayane Trindade, Universidade Federal do Pará

Geográfa pela Universidade Federal do Pará, membro do GEDAF (Grupo de Estudos sobre a Diversidade da Agricultura Familiar)

Referências

HALL, A. L. Amazônia: desenvolvimento para quem? Desmatamento e conflito social no Programa Grande Carajás. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1991.

HALLWASS, G. Ecologia Humana da Pesca e Mudanças Ambientais no Baixo Rio Tocantins, Amazônia Brasileira. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ecologia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 91 p. 2011.

LITTLE, P. E. Territórios sociais e povos tradicionais no Brasil: por uma antropologia da territorialidade. Série Antropologia. Brasília, n. 322, p. 1-32, 2002.

MAGALHÃES, S. B. Lamento e Dor. Uma análise sócio-antropológica do deslocamento compulsório provocado pela construção de barragens. Belém, 2007. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Pará, Brasil; Universidade Paris 13, França, 2007.

MEDEIROS, M. B. M., SIMÕES, A. Reorganização da comunidade Açaizal, Baião/PA, em face dos efeitos da barragem de Tucuruí. In: X Congresso da Sociedade Brasileira de Sistemas de Produção, 2014, Foz do Iguaçu. Anais... Sociedade Brasileira de Sistemas e Produção, 2014.

MEDEIROS, M. B.; SIMÕES, A.; AMORIM, B. A Comunidade Açaizal e a escassez de recursos naturais à jusante da barragem de Tucuruí: conflitos e alteração do modo de vida em uma comunidade de pescadores do município de Baião, estado do Pará. In: Congresso Brasileiro de Agroecologia, 2013, Porto Alegre. Cadernos de Agroecologia, 2013. v. 8.

MINAYO, M.C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 22 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.

MORESI, E (Org). Metodologia da pesquisa. Universidade Católica de Brasília, 2003.

RODRIGUES, J. B. Exploração e estudo do vale do Amazonas: Rio Tapajós. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, 1875.

SIMÕES, A. et al. Pescadores do Açaizal, Baião/PA: uma análise sobre os efeitos a jusante da barragem de Tucuruí. In: VI Encontro da Rede de Estudos Rurais, 2014, Campinas. Anais... Encontro da Rede de Estudos Rurais, 2014.

TRINDADE, D. O território da comunidade de açaizal e os impasses sociais à construção de um acordo de pesca no município de Baião-PA. 2014, 59 p. Trabalho de Conclusão de Curso (graduação em geografia) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2014.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 1. Sócio biodiversidade e Território.