Assentamentos na bacia hidrográfica do córrego Salobra, Porto Estrela – Mato Grosso

Autores

  • Ione Cristina Souza Escola Estadual Profª Francisca de Souza Alencar, SEDUC.
  • Célia Alves de Souza Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Carla Galbiati Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Beatriz Ferraz Bühler Universidade do Estado de Mato Grosso

Resumo

A pesquisa foi desenvolvida na bacia hidrográfica do córrego Salobra, localizada no município de Porto Estrela, sudoeste do Estado de Mato Grosso. O estudo teve como objetivo realizar um levantamento dos assentamentos e os tipos de atividades realizadas, na bacia hidrográfica do córrego Salobra, afluente da margem esquerda do rio Paraguai. Para desenvolvimento do estudo alguns procedimentos foram necessários: revisão bibliográfica, trabalho de campo e consultas em arquivos públicos e Saites. Na bacia hidrográfica possui oito assentamentos administrados pelo INCRA, PNCF e Banco da Terra. Entre os principais programas de assentamentos destacam-se: APROCAL I, II, III, Plano de Assentamento Vinte e dois, Salmazo, Santa Rita e Vãozinho/Voltinha. Os assentamentos são constituídos por pequenos produtores, que praticam a pecuária leiteira e agricultura familiar, destinada a suprir as necessidades básicas das comunidades rurais.

Biografia do Autor

Ione Cristina Souza, Escola Estadual Profª Francisca de Souza Alencar, SEDUC.

Licenciatura em Geografia - UNEMAT (2008) Especialização em Geografia Física - FINOM PROMINAS (2010) Mestrado em Ciências Ambientais - UNEMAT (2015)

Célia Alves de Souza, Universidade do Estado de Mato Grosso

Licenciada e Bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1993), Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998) e Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Realizou Pós-Doutorado no Departamento de Solos na Universidade Federal de Viçosa (2006). Professor Adjunta no Departamento de Geografia na Universidade do Estado de Mato Grosso (1994-2014). Atua na área de Hidrogeografia, gestão de bacias hidrográficas e Geografia física. Professora e orientadora no Mestrado Ciências Ambientais - UNEMAT. Vice-Coordenadora do Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade do Estado de Mato Grosso. Coordenadora Operacional do Dinter em Geografia entre UNEMAT/UFF. Coordena a Rede ASA - Rede de estudos sociais, ambientais e de tecnologias para o sistema produtivo na região sudoeste de Mato Grosso CNPq/CAPES/FAPEMAT. Compõem a equipe de professores e orientadores do Doutorado em Biotecnologia e Biodiversidade da Rede PRO-CENTRO-OESTE, na Universidade de Brasília DF. Bolsista de Produtividade do CNPq Nível 2

Carla Galbiati, Universidade do Estado de Mato Grosso

Graduada em Engenharia Agronomica pela Faculdade de Agronomia Manoel Carlos Gonçalves (1994), mestre em Entomologia pela Universidade Federal de Lavras (1997) e doutora em Entomologia pela Universidade Federal de Viçosa (2004). Atualmente é professora efetiva da Universidade do Estado de Mato Grosso, atua no curso de Agronomia de Cáceres e nos Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais/ UNEMAT e em Ecologia e Conservação/UNEMAT. Pesquisas desenvolvidas em Ecologia de Inseto, com ênfase em térmita, Apis mellifera, origem botânica e qualidade do mel e da própolis.

Beatriz Ferraz Bühler, Universidade do Estado de Mato Grosso

Licenciatura em Ciências Biológicas - UNEMAT (2010); Licenciatura em Química - IFMT/UAB (em andamento); Mestrado em Ciências Ambientais - UNEMAT (em andamento).

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 1. Sócio biodiversidade e Território.