As palmeiras como indicadoras de sustentabilidade para populações amazônicas

Autores

  • Wilson Filgueiras Batista Júnior Museu Paraense Emilio Goeldi
  • Helio Brito Santos Junior Museu Paraense Emilio Goeldi
  • Mário Augusto Gonçalves Jardim Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação - Museu Paraense Emilio Goeldi - Coordenação de Botânica

Resumo

O estudo teve como objetivo conhecer os usos de palmeiras e respectivas partes usadas por populações amazônicas. As informações foram obtidas a partir do inventário florístico realizado em uma floresta de várzea no estado do Pará e os usos e as partes usadas em bibliografias especializadas. Os usos foram distribuídos em oito categorias de análise. Os resultados mostraram que a ornamentação correspondeu a 16%, artesanato/utensílios (14%), alimentação/construção (13%), Comércio (12%), fins medicinais (11%) e produção de combustível (7%). 15 espécies fornecem todas as partes vegetativas. As espécies fortalecem a relação homem e floresta quanto às possibilidades econômicas, sociais e de melhoria de qualidade de vida.

Biografia do Autor

Wilson Filgueiras Batista Júnior, Museu Paraense Emilio Goeldi

Graduando em Engenharia Florestal na Universidade do Estado do Pará

Helio Brito Santos Junior, Museu Paraense Emilio Goeldi

Graduando em Engenharia Florestal na Universidade do Estado do Pará

Mário Augusto Gonçalves Jardim, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação - Museu Paraense Emilio Goeldi - Coordenação de Botânica

Engenheiro Florestal, Doutor em Ciências Biológicas - Ecologia Vegetal. Pesquisador Titular III - Ecologia vegetal, manejo e conservação de espécies amazônicas.

Downloads

Publicado

2016-05-16

Edição

Seção

IX CBA 5. Construção do Conhecimento Agroecológico

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)