Cafezais associados ao cajá-manga (Spondias dulcis Parkinson) no estado do Espírito Santo

Autores

  • Eduardo Ferreira Sales Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper)
  • José Cláudio Faria Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas, Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Doriedison Thomazini
  • Lozenil Rodrigues Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper)
  • Jéssica Lopes Tintori Bolsista da Fundação de Apoio à Pesquisa – FUNAPE da Embrapa-Café

Resumo

Os cafeeiros conilon ocupam 6,7% da área do estado do Espírito Santo com predominância de lavouras a pleno sol. Alguns cafeicultores têm consorciado os cafezais com outras espécies. Este trabalho avaliou a produção do cafeeiro conilon plantado em associação com o cajá-manga (Spondias dulcis Parkinson) nos sentidos norte-sul (N-S) e leste-oeste (L-O). O experimento observacional foi montado com oito repetições para cada sentido. Em abril de 2014 efetuou-se a pesagem do café cereja colhido de cada planta. A produção média do cafeeiro em consórcio com o cajá-manga foi de 6,12 kg/planta. Os intervalos de confiança para a média populacional (ICM) para ambos os plantios foram 6,25-6,73 e 5,44-6,04 kg/planta no sentido N-S e L-O respectivamente (p=95%). Os resultados demonstram que o cajá-manga interfere pouco na produção de cafeeiros localizados em distâncias intermediárias, principalmente para o sentido de plantio N-S.

Biografia do Autor

Doriedison Thomazini

Gestor em Agronegócio, Boa Esperança, ES

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)