Parâmetros biológicos de Spodoptera frugiperda Smith, 1797 (Lepidoptera: Noctuidae) em milho tratado com preparados homeopáticos

Autores

  • Tatiani Alano Modolon Centro Universitário Barriga Verde - UNIBAVE Fundação Educacional Barriga Verde - FEBAVE
  • Luís Francisco Angeli ALVES Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon, PR.
  • Vanda PIETROWSKI Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon, PR.
  • Ana Tereza Bittencourt GUIMARÃES Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon, PR.
  • João Francisco MARCIO Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon, PR.

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar alguns parâmetros relacionados à biologia de Spodoptera frugiperda alimentadas na fase larval com milho tratado com preparado homeopático Silicea terra. Foram utilizadas plantas de milho da variedade Capixaba Incaper 203 tratadas com de Silicea terra nas dinamizações 12, 36, 60 e 84CH. Os tratamentos etanol 1%, água destilada e sem intervenção foram consideradas tratamentos testemunha. As pulverizações foram realizadas logo após a emergência, nos estádios V2 e V3 das plantas de milho. Quando as plantas atingiram o estádio V6, as secções foliares foram fornecidas às lagartas de S. frugiperda até o início da fase de pré-pupa. Foram avaliados os seguintes parâmetros: a duração do período pupal, razão sexual, percentual de pupas e de adultos deformados, e peso das pupas fêmeas. Verificou-se que lagartas de S. frugiperda alimentadas com plantas de milho tratadas com Silicea 36CH formaram maior percentual de pupas e adultos com deformidades. Pupas oriundas de lagartas criadas em milho tratado com a mesma dinamização (36CH) de Silicea apresentaram prolongamento do período pupal em comparação com as demais dinamizações e testemunhas. Além disso, especificamente as pupas fêmeas foram significativamente mais leves do que as lagartas alimentadas com plantas dos demais tratamentos. Isso ocorreu provavelmente em função da homeopatia atuar na resistência dos tecidos vegetais, dificultando assim a alimentação de insetos mastigadores e no fornecimento adequado dos nutrientes necessários para o desenvolvimento de S. frugiperda. O preparado homeopático Silicea terra 36CH, aplicado via pulverização, demonstrou ter potencial para ser utilizado no manejo da lagarta-do-cartucho em milho, porém novos estudos devem ser realizados em condições de cultivo.

Biografia do Autor

Tatiani Alano Modolon, Centro Universitário Barriga Verde - UNIBAVE Fundação Educacional Barriga Verde - FEBAVE

Engenheira Agrônoma pela Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL, campus Tubarão, SC. Mestre em Produção Vegetal pela UDESC/CAV em Lages, SC. Doutora em Agronomia pela UNIOESTE Campus Marechal Cândido Rondon. Desenvolveu suas pesquisas de pós-graduação na linha de pesquisa Agroecologia, Fitossanidade e Controle Alternativo, trabalhando preparados em altas diluições (Homeopatia) no manejo fitossanitário e pós-colheita do tomateiro, e no manejo da lagarta-do-cartucho e do percevejo barriga-verde em milho orgânico. Atualmente é docente dos cursos de graduação de Agronomia e Medicina Vetrinária, UNIBAVE, Orleans (SC).

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>