12638 - A monocultura do eucalipto no município de Rio Pardo de Minas e seus impactos na produção agroecológica das populações tradicionais

Autores

  • Gabriel Veloso Alves Universidade Estadual de Montes Claros
  • Leonardo Ferreira Gomes Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES
  • Erico Fabiano Rocha Reis Associação Educativa do Brasil SOEBRAS/FUNORTE
  • Alves Genilda do Rosário Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES.
  • Fonseca Ana Ivania Alves Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES.

Palavras-chave:

A monocultura do eucalipto no município de Rio Pardo de Minas e seus impactos na produção agroecológica das populações tradicionais

Resumo

Este trabalho visa analisar as transformações espaciais provocada pela monocultura do eucalipto no município de Rio Pardo de Minas Estado de Minas Gerais, nos anos de 1986, 1996, 2006 e 2010, e seus impactos na produção agroecológica das populações tradicionais, que secularmente vem trabalhando de forma sustentável num modelo hoje conhecido como agroecológíco. Diante deste estudo, poderemos analisar que o uso do solo pela monocultura do eucalipto é intensa no município de Rio Pardo de Minas, o que tem prejudicado diretamente as populações tradicionais, podendo ser citar como exemplos o fim da prática extrativista e secamento de nascentes com a substituição da mata nativa pelo eucalipto. Nesse sentido, a análise do uso do solo nos leva a um maior entendimento da organização espacial dessas comunidades.

Biografia do Autor

Gabriel Veloso Alves, Universidade Estadual de Montes Claros

Graduado em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES, e Pós-Graduando em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional pela mesma Instituição. Bolsista de iniciação científica pelo CNPq e integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Geografia Rural – NEPGeR

Leonardo Ferreira Gomes, Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES

Graduando em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES e integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Geografia Rural - NEPGeR

Erico Fabiano Rocha Reis, Associação Educativa do Brasil SOEBRAS/FUNORTE

Graduado em Geografia pela Associação Educativa do Brasil SOEBRAS/FUNORTE, pesquisador bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico-CNPq e integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Geografia Rural - NEPGeR.

Alves Genilda do Rosário, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES.

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (1993). Atualmente é efetiva da Prefeitura Municipal de Montes Claros e pela Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Educação. Pesquisadora Cnpq/MDA UNIMONTES

Fonseca Ana Ivania Alves, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES.

Doutoranda em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/Rio Claro/SP). Mestrado pela Universidade Federal de Uberlândia (2003), especialização em Geografia Regional do Brasil e Minas Gerais pela Universidade Estadual de Montes Claros (2000), possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (1995). Professora da Universidade Estadual de Montes Claros - MG (UNIMONTES). Tem experiência em Geografia, atuando principalmente nas áreas de Geografia Agrária, História do Pensamento Geográfico, Geografia do Brasil e Minas Gerais. Membro do Grupo de Pesquisa Núcleo de Estudos Agrários do Instituto de Geociências e Ciências Exatas de Rio Claro / Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP (2009). Coordenadora e pesquisadora de projeto do do CNPq.

Downloads

Publicado

2011-11-10

Edição

Seção

VII CBA -3. Instrumento de justiça ambiental e social no campo