Agroecologia e Recampesinação: reflexões a partir da comunidade de Vieira, município de Teresópolis, RJ

Autores

  • Guilherme Strauch EMATER RIO

Palavras-chave:

agroecologia, campesinato, metodologia qualitativa

Resumo

A importância atribuída ao campesinato pela Agroecologia refere-se à sua forma de apropriação dos recursos naturais, e ao seu conhecimento acumulado durante milhares de anos. O objetivo desse trabalho foi o de testar algumas hipóteses de pesquisa sobre o processo de recampenização observado no meio rural, com base em algumas características encontradas na transição agroecológica. A estratégia metodológica foi desenvolvida dentro da perspectiva estrutural de pesquisa, privilegiando os métodos qualitativos. Os níveis de análise escolhidos foram o de estilo de manejo dos recursos naturais e o de comunidade local, nesse caso a comunidade de Vieira, situada na zona rural de Teresópolis/RJ. A partir da identificação de parte da história agro-ambiental de Vieira, faz-se uma caracterização do campesinato, e dos processos de descampenização e recampenização ocorridos naquele local. Algumas hipóteses são apontadas, como aquelas relacionadas a existência da forma de parceria como um elemento existente tanto no processo de descampenização como no de recampenização, e a existência de agricultores em processo de transição agroecológica como elementos de recampenização da agricultura local. Palavras-chave: agroecologia; campesinato; meação; metodologia qualitativa.

Biografia do Autor

Guilherme Strauch, EMATER RIO

Engenheiro agrônomo (UFRRJ, 1982), especialização em Geoprocessamento (UFRJ, 2002) e em Extensão Rural para o Desenvolvimento Sustentável (UFRPE, 2005), Maestría em Agroecologia (Universidade Internacional de Andaluzia, 2008), extensionista rural da EMATER RIO desde 1988, gerente estadual de Agroecologia da EMATER RIO.

Downloads

Publicado

2009-12-31