A força das parcerias no Projeto Orgânicos do Médio Oeste do Paraná

Autores

  • Renzo Gorreta Hugo Instituto Maytenus
  • Roberto Natal dal Molin Emater-PR
  • Armando Androcioli Filho IAPAR
  • Cinthia Roder Instituto Biolavore
  • Claudine Santos Seixas Embrapa
  • Leovegildo Matos Embrapa
  • Vanice Marli Fulber Instituto Biolavore
  • Valmir Cardoso Pereira Emater-PR
  • Antenor Maranho Prefeitura Municipal de Jesuítas
  • Jamil Bernes Emater-PR
  • Paulo Vitor dal Molin Unioeste

Palavras-chave:

Organivida, APOMOP, Café orgânico

Resumo

Desde 2001 produtores do médio oeste do Paraná desenvolvem atividades sistematizadas na produção agroecológica. Através de oficinas teóricas e práticas 11 produtores de Iracema do Oeste começaram os trabalhos com a cultura do café. Hoje o Projeto reúne mais de 50 pequenos produtores das cadeias produtivas de café, soja, leite, olerícolas e frutíferas nos municípios de Iracema do Oeste, Formosa do Oeste, Nova Aurora, Jesuítas, Assis Chateaubriand e Palotina. Em cada município os produtores se organizam em associações locais e os cinco primeiros municípios se reúnem numa associação regional chamada Apomop( Associação dos Produtores Orgânicos do Médio Oeste) que em 2004 lançou a marca Organivida. A produção é certificada pelo Instituto Biodinâmico (IBD), de São Paulo. A associação tem, ainda, apoio do Senar-PR, Seab, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Emater-PR, Iapar, Embrapa, Unioeste, Copacol, Faep, Fetaep, sindicatos patronais rurais e de trabalhadores rurais, prefeituras municipais, Instituto Maytenus, Centro Paranaense de Referência em Agroecologia e Sebrae-PR. No município de Palotina o Instituto Biolavore oferece consultoria junto a APOP( Associação dos Produtores Orgânicos de Palotina). O Sebrae-PR colabora com a APOP em Palotina no apoio a processos de gestão de futuras agroindústrias coletivas. O sistema de trabalho em parcerias é a principal causa dos grandes avanços que foram obtidos desde o início do projeto. Os trabalhos são planejados a nível municipal e regional por cadeias atendendo as questões tecnológicas, organizacionais, de gestão e mercados. No âmbito de mercados a participação em eventos tem sido uma das estratégias para divulgação da marca Organivida. A Apomop esteve na rodada de negócios durante edição latino-americana da Biofach, em São Paulo, e na Biofach 2007, a maior feira de negócios do setor orgânico no mundo, em Nurenberg, na Alemanha. Quanto ao aspecto tecnológico o fator que impulsiona respostas as demandas é o tripé formado por agricultores, técnicos de campo e especialistas. Com isto algumas tecnologias como túnel de guandu para implantação de cafezais, consórcio de soja com café, arborização de cafezais entre outros já são modelos para agricultores de outras regiões. Na organização o fortalecimento cada vez maior das associações municipais reforça a representatividade na APOMOP e os seus objetivos ficam norteados pelas organizações locais que determinam as ações de todos os parceiros.

Biografia do Autor

Renzo Gorreta Hugo, Instituto Maytenus

Engenheiro agrônomo especialista em agricultura orgânica

Roberto Natal dal Molin, Emater-PR

Engenheiro Agrônomo, mestre em produção vegetal

Armando Androcioli Filho, IAPAR

ms.Agronomia

Cinthia Roder, Instituto Biolavore

ms.agronomia

Claudine Santos Seixas, Embrapa

Engenheira Agrônoma, doutora

Leovegildo Matos, Embrapa

Médico Veterinário, doutor

Vanice Marli Fulber, Instituto Biolavore

ms.zootecnia

Valmir Cardoso Pereira, Emater-PR

Técnico em agropecuária

Antenor Maranho, Prefeitura Municipal de Jesuítas

Técnico em Agropecuária

Jamil Bernes, Emater-PR

Técnico em Agropecuária

Paulo Vitor dal Molin, Unioeste

Estudante de Agronomia

Downloads

Publicado

2009-12-31

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>