Processo de Conversão de Sistemas Cafeeiros Familiares Tradicionais em Agroecológicos em Ivinhema no Estado do Mato Grosso do Sul

Autores

  • Renzo Gorreta Hugo Instituto Maytenus
  • Ivo de Sá Motta Embrapa Apropecuária Oeste
  • Teonília Pereira Agraer
  • José Simeão Agraer
  • Valdeci Silva Agraer
  • Luis Viana Agraer

Palavras-chave:

custos de produção, parcerias, café arborizado

Resumo

No Mato Grosso do Sul, o município de Ivinhema é o maior produtor de café arábica do Estado. Atualmente existem aproximadamente 300 produtores de café perfazendo uma área de 1330 há da cultura, os quais na sua totalidade estão no sistema tradicional de produção. No começo de 2008 lideranças da Cooperavi (Cooperativa Agrícola do Vale do Ivinhema), numa entrevista com o Sebrae de Dourados, solicitaram um trabalho visando fundamentalmente diminuir os custos de produção da lavoura de café. Para atender esta demanda o Sebrae da regional de Dourados do Mato Grosso do Sul contratou o Instituto Maytenus, o qual enviou uma comitiva de técnicos que iniciou processo de diagnóstico dos sistemas de produção de café em Ivinhema. Na seqüência foram estruturadas oficinas com conteúdo teórico-práticas, de setembro a dezembro de 2008, com carga horária de 40 horas/mês. Essas quatro oficinas com conteúdo tecnológico, ambiental e social foram realizadas onde 40 agricultores e lideranças conheceram os trabalhos no médio oeste do Paraná. . Nesta visita foi possível conhecer parte dos 18 cafeicultores orgânicos e a estrutura de organização dos produtores que é a APOMOP..Nesse projeto através de um processo com muitas parcerias parte do café orgânico é comercializado como café torrado e moído com a marca Organivida. Foi possível conhecer as diversas experiências com ênfase no manejo do solo e sistemas de arborização, onde o sistema de implantação de café com túnel de guandu, o sistema de semi-sombreamento com plantas de guandu estilo guarda-sol e arborização com leguminosas foram as tecnologias que mais impactaram na visita. Os produtores e viveiristas conheceram o viveiro municipal de Jesuítas onde a tecnologia de produção no sistema de tubetes foi mostrado pelo colega Roberto Natal dal Molin da EMATER-PR.. Todo o processo de organização foi apresentado pelos dirigentes da Apomop e na Copacol de Jesuítas conheceram o processo de análise da qualidade da bebida do café. No retorno a Ivinhema, na outra semana, foi realizado uma reunião com a presença do Prefeito para avaliar o que foi observado na missão técnica no Paraná. Como resultado dessa reunião os produtores solicitaram em dar seqüência nos trabalhos para por em prática sistemas observados na missão técnica ao Paraná que mostraram eficiência tecnológica e ambiental e que segundo os relatos dos cafeicultores do Paraná com custos de produção mais baixos do que tinham antes de modificar o sistema.. Em dezembro de 2008 um grupo de alunos, lideranças e produtores foram na propriedade do líder e cafeicultor orgânico Olácio Komori, no município de Glória de Dourados, onde foi possível perceber as diversas vantagens dos sistemas de arborização adotados pelo produtor. As oficinas se reiniciaram em março de 2009 e além de produtores das três glebas foram incorporados no trabalho produtores do assentamento São Sebastião que estão em processo de implantação de lavouras de café. A partir de março de 2009, como fruto da missão e da reunião com o Prefeito, os trabalhos começaram a ter uma ação muito forte de Parcerias com a AGRAER ( Agência de desenvolvimento agrário e extensão rural de Mato Grosso do Sul), Embrapa Agropecuária oeste, Cooperavi, Associações de produtores das glebas, Prefeitura Municipal, Secretaria Municipal da Agricultura, Colégio Agrícola o qual teve como ponto máximo o evento realizado no Seminário Regional da Cafeicultura de Ivinhema organizado pela Prefeitura Municipal, AGRAER e Embrapa Agropecuária Oeste, com a grande colaboração técnica de profissionais do IAPAR (Armando Andriocioli Filho, Júlio César Dias Chaves e Alaíde Aparecida Krzyzanowski) e a participação de 120 produtores, alunos do colégio agrícola, alunos da UEMS e lideranças...

Biografia do Autor

Renzo Gorreta Hugo, Instituto Maytenus

Engenheiro Agrônomo, especialista em agricultura orgânica

Ivo de Sá Motta, Embrapa Apropecuária Oeste

Engenheiro Agrônomo, Doutor

Teonília Pereira, Agraer

Tecnóloga em Agropecuária

José Simeão, Agraer

Engenheiro agrônomo

Valdeci Silva, Agraer

Técnico em Agropecuária

Luis Viana, Agraer

Técnico em Agropecuária

Downloads

Publicado

2009-12-31

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 > >>