A Difícil Transição Agroambiental em Quilombos: Um Estudo da Comunidade Barro Vermelho, Restinga Seca, RS

Autores

  • Flávia Ines Carvajal Pérez UFSM
  • Abel Panerai Lopes UFSM
  • Cristiane Maria Tonetto Godoy UFSM
  • Cléia Santos Moraes UFSM

Palavras-chave:

Extensão Rural, Transição agroecológica, Pesquisa participativa

Resumo

O presente trabalho foi realizado com as famílias da comunidade de quilombolas da localidade de Barro Vermelho, localizado no município de Restinga Seca - RS. Estas possuem como atividade principal e fonte de renda o cultivo do fumo, baseando-se no relato das famílias, no decorrer da realização de entrevistas semi-estruturadas. As famílias da comunidade de quilombolas, da comunidade em estudo, sentem a necessidade de um processo de transição agroambiental, mas esbarram em algumas limitações para a concretização deste processo. Este trabalho possui como principal objetivo analisar juntamente com as famílias da comunidade de quilombolas a viabilidade, bem como motivos que inibem o processo de transição agroambiental no município de Restinga Seca - RS.

Biografia do Autor

Flávia Ines Carvajal Pérez, UFSM

Engenheira Agrônoma. Aluna do Programa Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Participante do Grupo de Pesquisa Extensão Rural Aplicada.

Abel Panerai Lopes, UFSM

Professor do Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural - UFSM

Cristiane Maria Tonetto Godoy, UFSM

Engenheira Agrônoma. Aluna do Programa Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Participante do Grupo de Pesquisa Extensão Rural Aplicada.

Cléia Santos Moraes, UFSM

Engenheira Agrônoma. Aluna do Programa Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Participante do Grupo de Pesquisa Extensão Rural Aplicada.

Downloads

Publicado

2009-12-31

Edição

Seção

7. VI CBA e II CLAA - Desenv. Rural/ Polítivcas Públicas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)