Toxicidade de Urina de Vaca e da Manipueira de Mandioca Sobre Pragas Chaves do Abacaxi

Autores

  • Adriana Dantas Gonzaga Universidade Federal do Amazonas - UFAM
  • Silas Garcia Aquino de Sousa Embrapa Amazônia Ocidental
  • Neliton Marques da Silva Universidade Federal do Amazonas - UFAM
  • José Odair Pereira Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Palavras-chave:

Controle Alternativo, Plantas Tóxicas e Pragas.

Resumo

A utilização de extratos de plantas pode ser uma alternativa para o controle de pragas. Dentre as plantas com atividade inseticida, destaca-se o subproduto (manipueira) da produção de farinha de mandioca (Manihot esculenta) e a urina de vaca. Esse trabalho teve, como principal objetivo, investigar o potencial inseticida da manipueira e da urina de vaca sobre as pragas chaves do abacaxi e realizar um monitoramento dos insetos presentes em uma área de um Sistema Agroflorestal (SAF´s) em condições experimentais com a pesquisa participativa. Os extratos utilizados foram pulverizados sobre plantas de abacaxi, em duas concentrações (1:20L H2O e 0,5: 20L H2O). Todas as concentrações analisadas causaram mortalidade dos insetos superior a 50%, sendo que a maior concentração causou a mortalidade de todos os insetos. O potencial destes produtos demonstrados no experimento coloca os mesmos como uma alternativa ao uso de inseticidas sintéticos no controle das pragas do abacaxi.

Biografia do Autor

Adriana Dantas Gonzaga, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Possui graduação em Ciências Biológicas e mestrado em Agricultura no Trópico Úmido pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (2007). Atualmente cursa o doutorado em Biotecnologia na Universidade Federal do Amazonas.Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Entomologia Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: controle alternativo, plantas tóxicas, insetos pragas, oficinas ecológicas, escolas e conhecimento científico.

Silas Garcia Aquino de Sousa, Embrapa Amazônia Ocidental

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Amazonas (1985), mestrado em Recursos Florestais pela Universidade de São Paulo (1993) e doutorado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (2003). Atualmente é pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Associado a Sociedade Brasileira de Sistemas Agroflorestais-SBSAF e Associação Brasileira de Agroecologia-ABA. Vice-presidente Regional Norte da ABA. Professor da UEA e Professor Colaborador do Curso de Pos-Graduação do INPA e UFAM. Tem experiência na área de Agronomia, Silvicultura e Agroecologia, com ênfase em manejo de agroecossistema, atuando principalmente nos seguintes temas: praticas, manejo e arranjos agroflorestais, adubação verde e silvicultura de especies regionais.

Neliton Marques da Silva, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Amazonas (1980), mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (1985) e doutorado em Entomologia pela Universidade de São Paulo (1994). Atualmente é professor titular da Universidade Federal do Amazonas, e Diretor Pesidente do Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas. Tem experiência na área de Agronomia e Ciências Ambientais, com ênfase em Entomologia Agrícola e Gestão Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: Planejamento e Gestão Ambiental, Manejo de Pragas em sistemas agroflorestais.

José Odair Pereira, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Faculdade de Filosofia de Ciências e Letras de Ribeirão Preto (1975), mestrado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) pela Escola Superior de Agricultura Luíz de Queiroz (1979) e doutorado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) pela Escola Superior de Agricultura Luíz de Queiroz (1993). Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Molecular e de Microrganismos, atuando principalmente nos seguintes temas: fungos endofíticos, bactérias endofíticas, genética de microrganismos, interações planta microrganismos, produtos bioativos de origem microbiana e genomica. Atualmente é professor Titular da Universidade Federral do Amazonas - UFAM e Coordenador do Programa Multi-Institucional de Pós-graduação em Biotecnologia da UFAM.

Downloads

Publicado

2009-12-31

Edição

Seção

1. VI CBA e II CLAA - Agroecossistemas/ Produção Vegetal