Tolerância de genótipos de caupi à salinidade no solo

Autores

  • Francisco José Loureiro Marinho UEPB
  • Josely Dantas Fernandes UEPB
  • Adriana Carneiro Tavares UEPB
  • Shirleyde Alves dos Santos UEPB
  • Elizabete Nunes da Rocha UEPB
  • José Pires Dantas UEPB

Palavras-chave:

Feijão, estresse salino, adaptação a salinidade

Resumo

Objetivou-se com este trabalho avaliar a tolerância à salinidade no solo de genótipos de feijão caupi: Parambú, Corujinha, Ligeirinho, Diamante, Galanjão Vermelho, Costela de Vaca, IPA 206, IPA 204, BR 17 e Manteiga. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com cinco tratamentos e quatro repetições para cada genótipo avaliado. Os tratamentos constaram de cinco níveis de salinidade, dados pela condutividade elétrica no extrato de saturação do solo (CEes): 0,3; 3,0; 6,0; 9,0 e 12 dS m-1. A partir dos resultados observados nos parâmetros germinação, área foliar e matéria seca constatou-se que as variedades Diamante e Corujinha apresentaram maior tolerância à salinidade no solo do que as demais. As variedades Parambú, Manteiga, IPA 204 e Costela de Vaca foram as mais sensíveis aos efeitos da salinidade no solo na germinação; as variedades IPA 206, BR 17, Manteiga e Galanjão vermelho apresentaram maior sensibilidade à salinidade no solo durante a fase de crescimento vegetativo.

Biografia do Autor

Francisco José Loureiro Marinho, UEPB

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba (1983), graduação em Formação Pedagógia Para o Ensino Médio pela Universidade Estadual da Paraíba (2002), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal da Paraíba (1996) e doutorado em Recursos Naturais pela Universidade Federal da Paraíba (2002). Atualmente é professor e pesquisador da Universidade Estadual da Paraíba e coordenador do Bacharelado em Agroecologia. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Assistência Técnica, atuando principalmente nos seguintes temas: fruticultura, salinidade, recursos hídricos, semi-árido, nutrição vegetal e agroecologia.

Josely Dantas Fernandes, UEPB

Possui graduação em Licenciatura Em Química pela Universidade Estadual da Paraíba (2003) e curso-tecnico-profissionalizante em Técnico Em Agropecuária pela Universidade Estadual da Paraíba (1998) . Tem experiência na área de Engenharia Agrícola , com ênfase em Engenharia de Água e Solo. Atuando principalmente nos seguintes temas: Chumbo, Isoterma de adsorção, coluna de lixiviação.

Adriana Carneiro Tavares, UEPB

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (2006). Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA (UFPB/ UEPB ) - (2007- 2009). Integra o quadro de servidores tecnico - administrativos da UEPB (Laboratório Microbiologia ) - Departamento de Agroecologia e Agropecuária-Centro de Ciências Agrárias e Ambientais - CCAA.

Shirleyde Alves dos Santos, UEPB

Farmacêutica(1993) e Bioquímica(1999), pela Universidade Estadual da Paraíba. Especialista em Microbiologia e Parasitologia (2000), pela Universidade Federal do Ceará. Mestre em Saúde Pública (2003), pela Universidade Federal do Ceará. Integra o quadro de docentes da UEPB - Departamento de Agroecologia e Agropecuária-Centro de Ciências Agrárias e Ambientais - CCAA.

Elizabete Nunes da Rocha, UEPB

Graduanda em Agroecologia pela Universidade Estadual da Paraíba- UEPB

José Pires Dantas, UEPB

Integra o quadro de docentes da UEPB - Departamento de Agroecologia e Agropecuária-Centro de Ciências Agrárias e Ambientais - CCAA.

Downloads

Publicado

2009-12-31

Edição

Seção

2. VI CBA e II CLAA - Agroecossistemas/ Manejo Solo e Água

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)