A Produção de fumo Versus a Sustentabilidade: um novo caminho a ser trilhado

Autores

  • Alessandra Troian UFSM
  • José Geraldo Wizniewsky UFSM
  • Dionéia Dalcin UFSM

Palavras-chave:

Fumo, Econômico, Social, Ambiental, Desenvolvimento local.

Resumo

A região Sul do Brasil é responsável por mais de 96% da produção de tabaco, porém sua sustentabilidade é questionável. O estudo foi realizado a partir do diagnóstico do “Programa de Apoio à Diversificação Produtiva como Alternativa à Produção Fumageira”, no ano de 2007, na comunidade Passo do Angico, município de São Pedro do Sul/ RS. Como resultado evidencia-se que a produção de fumo é insustentável para os agricultores in loco. Ambientalmente pode-se dizer que ele causa erosão, desmatamento, no aspecto Social, levanta-se o alto grau de dependência destes agricultores com a Integradora e no econômico, percebe-se que a descapitabilização, empobrecimento e endividamento dos agricultores. Por fim, observa-se a necessidade de maior comprometimento das políticas públicas com estes fumicultores.

Biografia do Autor

Alessandra Troian, UFSM

Bacharel em Desenvolvimento Rural e Gestão Agroindustrial pela UERGS, mestranda no Programa de Pós Graduação em Extensão Rural pela UFSM. Sou tutora do curso a distância da UFSM intitulado de Agricultura Familiar e Sustentabilidade. Trabalho com temas relacionados com a agricultura familiar e o desenvolviemnto rural sustentabilidade.

José Geraldo Wizniewsky, UFSM

Professor da UFSM, mestrado em Extensão Rural e dutorado em Agroecologia em Córdoba-Espanha.

Dionéia Dalcin, UFSM

Bacharel em Administração Rural pela UERGS e mestranda na Extensão Rural pela UFSM.

Downloads

Publicado

2009-12-31

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>