Divisão de trabalho entre homens e mulheres na Aldeia Indígena Tupinambá de Serra do Padeiro, Buerarema – BA.

Autores

  • Erasto V. S. Gama
  • Carla T. dos S. Marques
  • Aurélio J. A. de Carvalho
  • Franceli Silva

Resumo

Este trabalho foi realizado dentro da proposta do projeto Agroecologia em Terras Indígenas e teve como objetivo, verificar como acontece a divisão, realização e percepção dos indígenas sobre o trabalho na aldeia Tupinambá da Serra do Padeiro, Buerarema –BA, através de oficinas, onde grupos de homens e mulheres usaram argilas para representar a atividades comumente desenvolvidas por eles. Notam-se as diferentes interpretações tanto dos homens, como das mulheres, relativas à divisão de trabalhos e responsabilidades com a família. Os homens são responsáveis pelos trabalhos de maior esforço físico da aldeia, tais como, derrubar e roçar as matas para plantio dos roçados, trabalhar com machado e torrar a farinha e as mulheres se ocupam mais da cozinha, do plantio e da limpeza das roças. No entanto, muitas vezes, tanto homens como mulheres se organizam para o trabalho coletivo no seu cotidiano.

Biografia do Autor

Erasto V. S. Gama

Filho de agricultores familiares de Senhor do Bonfim, região Norte da Bahia. Atualmente estudande de Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB, onde compõe o Movimento de Apoio a Agricultura Familiar - GRUPO AGROVIDA e é Bolsista PIBIC/CNPq.

Carla T. dos S. Marques

Estudante de Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB.

Aurélio J. A. de Carvalho

MSc. Engenheiro Agrônomo do Centro Sapucaia

Franceli Silva

Drª. Eng. Agrônoma, Professora de Agroecologia do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/ UFRB

Downloads

Publicado

2007-09-28

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)