Avaliação do estado de sustentabilidade das lógicas familiares de produção em São Félix do Xingu, Território Sul do Pará.

Autores

  • Loyanne Lima Feitosa Instituto Internacional de Educação do Brasil
  • Manuel Amaral Neto Instituto Internacional de Educação do Brasil
  • Ruth Corrêa Silva Instituto Internacional de Educação do Brasil
  • Luis Mauro Santos Silva Universidade Federal do Pará-UFPA

Resumo

O estudo aborda a sustentabilidade dos agroecossistemas da agricultura familiar do município de São Félix do Xingu-SFX/PA, contexto com grande impacto socioambiental provocado pelo desmatamento. O objetivo foi de identificar as condições ecológicas, sociais, técnicas e econômicas dos agroecossistemas dos agricultores familiares e levantar os principais problemas e prioridades, na construção de uma agenda de sustentabilidade a ser implementada pelas lógicas familiares de produção. A análise foi realizada numa amostra de 30 famílias, com base na adaptação do método O Marco de Avaliação de Sistemas de Manejo de Recursos Naturais Incorporando Indicadores de Sustentabilidade (MESMIS). Foram encontradas distintas lógicas produtivas e a ocorrência de quatro tipologias, que apontam que SFX vive um rico processo de transição de lógicas produtivas. Esta mudança aparenta ir de lógicas simplificadas para lógicas mais diversificadas e sustentáveis.

Biografia do Autor

Loyanne Lima Feitosa, Instituto Internacional de Educação do Brasil

Engenheira Agrônoma, Mestre em Agriculturas Familiares, Assistente técnica do Instituto Internacional de Educação do Brasil.

Manuel Amaral Neto, Instituto Internacional de Educação do Brasil

Coordenador Geral do Escritório Regional do IEB em Belém, engenheiro agrônomo pela Universidade Federal Rural da Amazônia (1995) e mestre em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável pela Universidade Federal do Pará (2002). Possui 15 anos de experiência em pesquisa e docência na área de Gestão dos Recursos Naturais, além de atuação na coordenação de projetos de desenvolvimento com foco na influência em políticas públicas na Amazônia. É coautor de 16 livros e mais de 30 artigos científicos e técnicos nas áreas de Conservação e Manejo Florestal Comunitário e Familiar.

Ruth Corrêa Silva, Instituto Internacional de Educação do Brasil

Socióloga, especialista em Produção Familiar Rural e Ciências Sociais, analista socioambiental no Instituto Internacional de Educação do Brasil.

Luis Mauro Santos Silva, Universidade Federal do Pará-UFPA

Possui mestrado em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento sustentável pela Universidade Federal do Pará (2002) e doutorado em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (2008). Atualmente é docente-pesquisador e vice-coordenador da equipe de pesquisa LASAT (Laboratório Sócio-agronômico do Tocantins). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Manejo e diagnóstico agronômico, atuando principalmente nos seguintes temas: abordagem sistêmica aplicada na agronomia, sistema de cultivo, agricultura familiar, diagnóstico agronômico e agricultura de fronteira agrícola e avaliação da sustentabilidade ampla de agroecossistemas. Atualmente é Vice-presidente da Associação Brasileira de Agroecologia (região Norte).

Referências

CASTRO, E. R. De; MONTEIRO, R. e CASTRO, C. P. Atores sociais na fronteira mais avançada do Pará: São Felix do Xingu e a Terra do Meio. NAEA, UFPA: paper Naea, n. 180, ed. 1, 2004, 68 p.

MASERA, O.; ASTIER, M. e LOPEZ-RIDAURA, S. Sustentabilidad y manejo de recursos naturales: el marco de evaluación MESMIS. GIRA, México, 1999, 109 p.

SILVA, Luís Mauro Santos. Impactos do crédito produtivo nas noções locais de sustentabilidade em agroecossistemas familiares no território sudeste do Pará. 2008. 205p. Tese (Doutorado em Produção Vegetal). Programa de Pós-Graduação em Agronomia. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas – RS – Brasil.

Downloads

Publicado

2016-05-16

Edição

Seção

IX CBA 5. Construção do Conhecimento Agroecológico

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>