Abundância de artrópodes associados ao solo em diferentes agroecossistemas no Sudeste do Pará

Autores

  • Hadylla Soares Camargo Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Daniela Souza Almeida Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Luziel Oliveira Ferreira Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Neilson Rocha Silva Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Diego Macedo Rodrigues Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Resumo

A fauna do solo é componente chave para o entendimento da qualidade do solo. Desse modo, objetivou-se neste trabalho avaliar a abundância de artrópodes associados ao solo em diferentes agroecossistemas no Sudeste do Pará. A pesquisa foi realizada no ciclo agrícola 2012-2013 em estabelecimento agrícola familiar próximo a Marabá, Pará. Os agroecossistemas avaliados foram: área de cultivo, floresta secundária, plantio de mandioca e pastagem. Em cada agroecossistemas foram realizadas seis amostragens considerando a sazonalidade climática regional, cada amostragem foi composta de quatro armadilhas tipo alçapão, que permaneceram em campo por sete dias. No total, foram capturados 24.564 indivíduos onde a abundância e a riqueza de artrópodes na área de mandiocal foi significativamente maior quando comparados com os outros agroecossistemas. O cultivo de mandioca apresentou maior abundância de artrópodes e a floresta secundária apresentando o menor índice.

Referências

COMÉRIO, E. F.; BENASSI, V. L. R. M.; PERIOTO, N. W. Influência de plantas invasoras na abundância de himenópteros parasitoides (Insecta, Hymenoptera) coletados em cultura de coqueiro anão verde, em Linhares, ES Brasil. Arquivo Instituto Biologia, São Paulo, v.80, n.1, p.117-123, jan./mar., 2013

CONDIT, R. Local variation in canopy disturbance and soil structure, pp. 175 186. In: Tropical forest diversity and dynamism: findingsfrom a large-scaleplot network (E.C. Losos& E.G. Leigh-Jr. The Universityof Chicago Press, Chicago, 2004.

CORREIA, M. E. F. Potencial de utilização dos atributos das comunidades de fauna do solo e de grupos chave de invertebrados como bioindicadores do manejo de ecossistemas. Seropédica, Embrapa Agrobiologia, 2002. 23 p. (Embrapa Agrobiologia. Documentos, 157).

KNOEPP, J.D., COLEMAN, D.C., CROSSEY JR D.A., CLARK, J.S. BiologicalindicesofSoilquality: anecosystem case studyoftheir use. Forest Ecologyand Management, 138, 357- 368, 2000.

MELO, F. V. de; BROWN, G. G.; CONSTANTINO, R.; LOUZADA, J. N.C.; LUIZÃO, F. J.; MORAIS, J. W. DE; ZANETTI, R. A. A importância da meso e macrofauna do solo na fertilidade e como biondicadores. Boletim Informativo da SBCS, jan.-abr. 2009.

ROCHA, G. O.; NETTO, M. C. B.; LOZI, L. R. P. Diversidade, riqueza e abundância da entomofauna edáfica em área de cerrado do Brasil Central. Universidade Estadual de Goiás, Anápolis – GO, 2005.

ROSSI, M. M.; SOUZA, I. L.; MORAES, T.; LANDIM, D. V.; SANTOS, A. J. N.; SILVEIRA, L. C. P. Manejo de plantas espontâneas influenciando a infestação de vaquinha em cultivo orgânico de tomate. 13º Simpósio de Controle Biológico, EMBRAPA, 2013.

VIEIRA, L.M.; MENDEL, S.M. Riqueza de artrópodes relacionada à complexidade estrutural da vegetação: uma comparação entre métodos. Ecologia de Campo Curso de Campo 2002. UFMS. Campo Grande-MS. In: VENTICINQUE, E.; HOPKINS, M. (Eds.), 2002.

Walt, S.J; Maliakal, S.K.; Denslowa,J.S. Changes in vegetation structure and composition along a tropical forest chronosequence: implications for wildlife. For. Ecol. Manage. 2003 .182 :139–151.

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 3. Sistemas de Produção Agroecológica.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2