A produção artesanal de brinquedo de miriti e suas transformações frente as exigências do mercado

Autores

  • Bruno Rodrigo Carvalho Domingues Universidade Federal do Pará
  • Flavio Bezerra Barros Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - IFCH. Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural - NCADR, Universidade Federal do Pará

Resumo

Este trabalho é fruto do projeto de pesquisa “Memórias e Diásporas dos Artesãos de Brinquedo de Miriti na Amazônia” que visa caracterizar as transformações sociais, culturais, políticas e econômicas entre os agentes do miriti de comunidades tradicionais no município de Abaetetuba – PA, bem como descrever a história de vida dos artesãos através de técnicas de etnografia, história oral, economia ecológica e antropologia econômica. Especificamente neste trabalho, trataremos acerca do impacto que estes atores sofrem pela cobrança do sistema capitalista, que redireciona a produção do artesanato de acordo com padrões pré-estabelecidos pelas demandas mercadológicas, isto porque, por estas exigências do capital, a produção de brinquedos deixa de ser apenas uma manifestação da cultura amazônica, mas passa a ser uma representação do capital internacional por diferentes maneiras, as quais serão abordadas ao longo deste texto.

Biografia do Autor

Bruno Rodrigo Carvalho Domingues, Universidade Federal do Pará

Acadêmico do Curso de Bacharelado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Pará - UFPA, Educador Voluntário da disciplina de Geografia na Associação Projeto Revisão Solidária, no município de Barcarena - PA. Bolsista de Iniciação Científica - PIBIC/CNPq, atuando no projeto de pesquisa "MEMÓRIAS E DIÁSPORAS DOS ARTESÃOS DE BRINQUEDO DE MIRITI NA AMAZÔNIA", onde desenvolve estudos relacionados à economia ecológica, antropologia rural, agriculturas familiares, etnoecologia e memórias, é pesquisador voluntário do projeto de pesquisa "ESTUDO E CONSTRUÇÃO DE INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE PARA AGROECOSSISTEMAS E POPULAÇÕES CAMPONESAS DA REGIÃO DAS ILHAS DE BELÉM PARÁ BRASIL", onde desenvolve estudos voltados aos povos e comunidades tradicionais do Estado do Pará, em especial aos moradores das ilhas de Belém, é Conselheiro Suplente no CORECON Acadêmico - PA. Possui conhecimentos relacionados a Economia Ecológica, Antropologia Rural, Estudo dos Povos e Comunidades Tradicionais e História Oral.

Flavio Bezerra Barros, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - IFCH. Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural - NCADR, Universidade Federal do Pará

Possui Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE, 2000), Mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB, 2002) e Doutorado em Biologia da Conservação (2011) pela Universidade de Lisboa, Portugal. É Professor Adjunto do Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural (NCADR) da Universidade Federal do Pará (UFPA). Atua como docente-pesquisador nos Programas de Pós-Graduação em Agriculturas Amazônicas (NCADR-UFPA) e Antropologia (IFCH-UFPA), tendo sido coordenador no primeiro (2012-2015). Participa ainda como professor colaborador no Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). É membro das Sociedades Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia (SBEE) e da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade (ANPPAS). Tem experiência em ensino, pesquisa, extensão e consultoria em área multi e interdisciplinar, com enfoque nos seguintes temas: Educação do Campo, Etnoconservação e Desenvolviemento Rural, Etnobiologia e Etnoecologia, Uso e Manejo de Recursos Naturais, Relação Sociedade e Natureza, Unidades de Conservação de Uso Sustentável (Reservas Extrativistas).

Downloads

Publicado

2016-05-15

Edição

Seção

IX CBA 2. Estratégias de Desenvolvimento Socioeconômico.