Poluição ambiental em área de preservação permanente da Pedra do Pombal no Caparaó capixaba

Autores

  • Ana Paula Guedes Oliveira Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo (CCA-UFES)
  • Ariane Cardoso Costa Instituto Federal do Espirito Santo - Campus de Alegre
  • Ray Luiz Babilon Carreço Instituto federal do espírito santo - campus de alegre
  • Willian Moreira da Costa Instituto federal do espírito santo - campus de alegre
  • Mayara Cazadini Carlos Instituto federal do espírito santo - campus de alegre
  • Wallace Luís de Lima Instituto federal do espírito santo - campus de alegre

Palavras-chave:

Degradação, Lixo, Mata Atlântica

Resumo

Fragmentos de Mata Atlântica, muitas vezes isolados, são carentes em trabalhos preservacionistas e em função disso, muitos locais vendo sendo degradado pela ação humana. O objetivo do trabalho foi vistoriar o fragmento de floresta utilizado para acessar o topo da Pedra do Pombal localizada no distrito de Rive, Alegre, ES, a fim de identificar a presença de lixo no local que ameaçam sua degradação. Constatou-se a presença de sacos plásticos, garrafa pet, lata de refrigerante, embalagem para comida, copos plásticos, cano de PVC, restos de antenas, entre outros. Conclui-se que o fragmento de mata que possibilita o acesso ao topo do morro encontra-se ameaçado pela degradação humana, em função do descarte de lixo e atividades antrópicas no local.

Biografia do Autor

Ray Luiz Babilon Carreço, Instituto federal do espírito santo - campus de alegre

Estudante de Licenciatura em Ciências Biológicas

Downloads

Publicado

2014-06-21

Edição

Seção

I Congresso Paranaense de Agroecologia - Trabalhos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>