13605 - Supressão de plantas espontâneas em agroecossistema sob cultivo de adubos verdes perenes consorciados com bananeira, submetidos a manejo ecológico

Autores

  • Milton Parron Padovan Embrapa Agropecuária Oeste/ Dourados
  • Jaqueline Silva Nascimento Universidade Federal da Grande Dourados/Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados-MS
  • Gisele de Brito Salomão Universidade Federal da Grande Dourados/ Embrapa Agropecuária Oeste
  • Daniella Nogueira Moraes Carneiro CAPES-pnpd/ Embrapa Agropecuária Oeste
  • Pablo Soares Padovan Universidade Federal da Grande Dourados
  • Karina Freitas Costa Centro Universitário da Grande Dourados/ Embrapa Agropecuária Oeste

Palavras-chave:

adubação verde, consorciação, leguminosas herbáceas perenes, sistemas de base agroecológica.

Resumo

Diversos estudos evidenciam os benefícios de adubos verdes aos agroecossistemas, principalmente na melhoria de solos. No entanto, as informações disponíveis envolvendo adubos verdes perenes em sistemas de base agroecológica, com intuito de suprimir plantas infestantes, ainda são incipientes. Para atender a essa demanda, desenvolveu-se um trabalho com objetivo de conhecer o nível de supressão de plantas espontâneas em decorrência do cultivo de diferentes leguminosas herbáceas perenes consorciadas com a cultura da bananeira. O estudo foi desenvolvido no ano de 2012, num agroecossistema submetido a manejo ecológico, em Nova Alvorada do Sul, MS. O delineamento experimental foi blocos ao acaso com quatro repetições. Os tratamentos foram compostos por diferentes espécies de plantas usadas em cobertura do solo consorciadas à cultura da bananeira, sendo: leguminosas herbáceas perenes: amendoim-forrageiro, cudzu-tropical, calopogônio, estilosantes, consórcio entre cudzu-tropical e calopogônio, e as testemunhas: feijão-de-porco e parcela com plantas espontâneas. As bananeiras foram plantadas em novembro de 2010, simultaneamente aos adubos verdes, utilizando-se mudas da cultivar Nanicão. Para identificar o efeito supressor das plantas de cobertura, aos dois anos após a implantação do experimento, foi avaliada a ocorrência ou nível de controle de plantas espontâneas em cada uma das unidades experimentais. As plantas espontâneas foram separadas e classificadas em nível de espécie e pesada a matéria fresca e seca. Os resultados mostraram que o amendoim-forrageiro apresenta elevada capacidade de supressão de plantas infestantes, mostrando-se promissor para consórcios com a cultura da bananeira em sistemas de base ecológica.

Biografia do Autor

Milton Parron Padovan, Embrapa Agropecuária Oeste/ Dourados

Pesquisador, Dr Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados-MS

Jaqueline Silva Nascimento, Universidade Federal da Grande Dourados/Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados-MS

Estudante do curso de Pós-graduação em Residência Agrária: Agroecologia, produção e extensão rural pela Universidade Federal da Grande Dourados/ Estagiaria na Embrapa Agropecuária Oeste.

Gisele de Brito Salomão, Universidade Federal da Grande Dourados/ Embrapa Agropecuária Oeste

Mestranda, Universidade Federal da Grande Dourados/ Estagiaria na Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados-MS

Daniella Nogueira Moraes Carneiro, CAPES-pnpd/ Embrapa Agropecuária Oeste

Pós-Doutoramento-CAPES/Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados-MS

Pablo Soares Padovan, Universidade Federal da Grande Dourados

Estudante de Agronomia, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados-MS

Karina Freitas Costa, Centro Universitário da Grande Dourados/ Embrapa Agropecuária Oeste

Graduanda, Universidade Federal da Grande Dourados/ Estágiaria Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados-MS

Downloads

Publicado

2013-12-18

Edição

Seção

VIII CBA-Agroecologia - Manejo de Agroecossistemas Sustentáveis/Produção Vegetal

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >>