11903 - Avaliação in vitro do antagonismo de Bacillus spp a Fusarium oxysporum f.sp. lycopercisi.

Autores

  • Leonardo de Jesus Machado Gois de Oliveira Universidade Estadual do Maranhão
  • Mônica Shirley Brasil dos Santos e Silva Universidade Estadual do Maranhão
  • Odenilson de Deus Ribeiro Lima Universidade Estadual do Maranhão
  • Elys Regina Carvalho Rocha Universidade Estadual do Maranhão
  • Leandro Victor Silva Santos Universidade Estadual do Maranhão
  • Antonia Alice Costa Rodrigues Universidade Estadual do Maranhão

Palavras-chave:

Bacillus spp., fusariose, biocontrole.

Resumo

O presente trabalho objetivou o biocontrole da fusariose do tomateiro através da utilização de Bacillus spp. Foram utilizados dez isolados de Bacillus spp. cultivados em meio BDA (Batata-Dextrose-Ágar) por 48 horas e o isolado de F. oxysporum f. sp. lycopersici cultivado em meio de cultura BDA por sete dias. Transferiu-se um disco de 6,0 mm do fitopatógeno para o centro da placa de Petri e nos bordos a bactéria formando um círculo de 5,0 cm de diâmetro. A avaliação foi efetuada no décimo dia, através da mensuração de diâmetros das colônias e as médias obtidas foram comparadas as da testemunha obtendo assim a porcentagem de inibição do crescimento micelial. O percentual de inibição dos isolados frente ao patógeno foram: B12 (Bacillus sp.) 49,5%;, B41 (B. cereus) 46,92%, B22’ (B. pentothenticus) 43,5%, B45 (B. cereus) 42,43%, B47 (B. cereus) 41,41%, B25 (B. pumilus) 38,6%, B22 (B. polymyxa) 17,82%, B16 (B. macerans) 15,38%, B40 (Bacillus sp.) 14,1% e B35 (B. pumilus) 11,53%.

Biografia do Autor

Leonardo de Jesus Machado Gois de Oliveira, Universidade Estadual do Maranhão

Estudante de Engenharia Agronomica da Universidade Estadual do Maranhão

Downloads

Publicado

2011-12-26

Edição

Seção

VII CBA - 1. Conhecimento, tecnologias sustentáveis e políticas públicas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2