11772 - Avaliação de método expedito para determinação de massa seca de adubos verdes em experimentos participativos.

Autores

  • Alberto Feiden Centro Nacional de Pesquisa do Pantanal da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
  • Kamila de Almeida Monaco Universidade Federal da Grande Dourados - Mestranda
  • Aurélio Vinicius Borsato Centro Nacional de Pesquisa do Pantanal da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Palavras-chave:

Pesquisa participativa, agroecologia, agricultura familiar

Resumo

As espécies leguminosas desempenham papel relevante na produção agrícola, exercendo múltiplas e importantes funções em sistemas de produção agroecológica, podendo ser utilizadas como culturas de cobertura, adubos verdes, pasto apícola, refugio de inimigos naturais forragens para animais e como fonte proteica para alimentação humana. Amostras de crotalária, mucuna preta, feijão de porco, mucuna cinza, mucuna anã, guandu fava larga, guandu bonamigo e guandu anão foram submetidas a secagem ao sol (método expedito) e a estufa (método tradicional), até peso constante, com o objetivo de comparar ambos os métodos quanto a determinação da massa seca das leguminosas. Os resultados demonstraram que, nas condições do Centro Oeste do Brasil, em que o presente estudo foi realizado, o método expedito proposto tendeu a ser equivalente ao método tradicional (estufa), no que se refere a determinação da massa seca. Portanto, em condições de temperaturas e umidades relativas do ar favoráveis o processo de secagem ao sol até peso constante pode ser usado para determinar a massa seca de leguminosas em condições de campo.

Biografia do Autor

Alberto Feiden, Centro Nacional de Pesquisa do Pantanal da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Paraná (1981) , mestrado em Ciências do Solo pela Universidade Federal do Paraná (1991) e doutorado em Agronomia (Ciências do Solo) pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1999) . Atualmente é Pesquisador A da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, na área de Agroecologia. Tem experiência na área de Agronomia , com ênfase em Ciência do Solo. Atuando principalmente nos seguintes temas: Agroecologia e Agricultura Orgânica, Transição Agroecológica, Adubos Verdes, pesquisa Participativa e Agricultura Familiar.

Kamila de Almeida Monaco, Universidade Federal da Grande Dourados - Mestranda

Engenheira Agrônoma, Mestrandra em Produção Vegetal pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Durante a graduação foi voluntária de pesquisa por dois anos,voluntária do PET e bolsista UFGD de Iniciação Cientifica por 1 ano.Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase nas áreas de Produção Vegetal, Irrigação , Fertirrigação, produção de plantas ornamentais e Preservação do Meio Ambiente.

Aurélio Vinicius Borsato, Centro Nacional de Pesquisa do Pantanal da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (1999), mestrado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal do Paraná (2003) e doutorado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal do Paraná (2006), permanecendo por 4 meses na Univesità Degli Studi di Firenze (Itália) como período sanduíche. Foi professor do curso de agroecologia (ET-UFPR-PR). Atualmente é pesquisador da EMBRAPA PANTANAL na área de bioprospeção de medicinais, aromáticas, condimentares e ornamentais. Consultor técno-científico da Universidade Federal de Santa Maria e apoio técno-científico da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Tem experiência na área de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares, Agroecologia, Agricultura Orgânica, Tecnologia de Produdos Agropecuários, Secagem e Processamento de Matéria Prima Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: desidratação, análise qualitativa e quantitativa de princípios ativos, indicadores de sustentabilidade, qualidade fisiológica e organoléptica, extração de óleos essenciais. Além de pesquisas, atividades de docência em ensino superior ou pós-médio em agrárias ou áreas correlatas.

Downloads

Publicado

2011-12-21

Edição

Seção

VII CBA - 1. Conhecimento, tecnologias sustentáveis e políticas públicas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 > >>