11674 - QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MILHO CRIOULO TRATADAS COM TERRA DE DIATOMÁCEAS SUBMETIDAS AO ARMAZENAMENTO

Autores

  • Marlove Brião Muniz Universidade Federal de Santa Maria
  • Eliana Marçolla UFSM
  • Bruna Bastos UFSM
  • Debora Cocco UFSM
  • Saulo Fruet UFSM
  • Isabel Silva UFSM

Palavras-chave:

Armazenamento, sementes crioulas, agrobiodiversidade

Resumo

Na ótica de preservação das sementes crioulas como importante recurso genético e base para a segurança e soberania alimentar, realizou-se um experimento envolvendo tratamento e armazenagem de sementes. Foram utilizadas sementes de três variedades crioulas de milho preservadas pelos guardiões de sementes crioulas de Ibarama-RS e estas, após tratadas com terra de diatomácea, foram armazenadas por três meses e então, avaliadas quanto á sua qualidade fisiológica. Os resultados demonstram que há interferência no tempo de armazenagem e tratamento sobre a germinação das sementes das diferentes cultivares estudadas.Em suma com resultados parciais deste experimento podemos inferir que as cultivares armazenadas por 3 meses com terra de diatomácea (Keepdry®) tiveram um decréscimo que varia de 7 a 20 pontos percentuais na sua germinação.

Biografia do Autor

Marlove Brião Muniz, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. associado do Departamento de Defesa Fitossaitária, área de Patologia de Sementes

Eliana Marçolla, UFSM

Bióloga, colabora no projeto de pesquisa.

Bruna Bastos, UFSM

Graduanda do Curso de Agronomia da UFSM

Debora Cocco, UFSM

Graduanda do Curso de Agronomia da UFSM

Saulo Fruet, UFSM

Graduando do Curso de Agronomia da UFSM

Isabel Silva, UFSM

Graduanda do Curso de Agronomia da UFSM

Downloads

Publicado

2011-12-19

Edição

Seção

VII CBA - 1. Conhecimento, tecnologias sustentáveis e políticas públicas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)