11335 - Frutos de espécies nativas do norte de Minas Gerais comercializados no Mercado Municipal de Montes Claros – MG

Autores

  • Edna Dias Fonseca Bolsista de auxílio técnico da Universidade Estadual de Montes Claros/Unimontes
  • Bruna Antunes Santos Universidades Estadual de Montes Claros/ Unimontes
  • Fernanda Gomes Silva Mestranda da Unimontes
  • Gisele Lopes Oliveira Professora da Faculdade de Saúde Ibituruna/FASI
  • Patrícia Cristina Carmo Oliveira Graduanda da Unimontes
  • Lize de Moraes Vieira da Cunha Engenheira Agrônoma e Docente em Extensão Rural e Manejo de Ecossistemas da Unimontes

Palavras-chave:

Cerrado, Exploração predatória, Etnobotânica

Resumo

Objetivou-se realizar um levantamento etnobotânico dos frutos nativos do Norte de Minas comercializados por feirantes no Mercado Municipal de Montes Claros (MG), além de conhecer como é realizada a exploração dos frutos e ainda realizar a identificação botânica destes. Realizaram-se entrevistas semi-estruturadas com 15 feirantes do mercado Municipal de Montes Claros nos meses de outubro e novembro de 2009. Observaram-se frutos de espécies nativas do Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica e realizou-se a identificação botânica de 17 espécies do semi-árido, distribuídas em 11 famílias. Segundo os feirantes entrevistados, os frutos mais vendidos por eles, são o pequi, que é vendido por todos, seguido pelo coquinho-azedo e umbu. Concluiu-se que vários frutos do Cerrado, Caatinga e da Mata Atlântica são comercializados por grande parte dos feirantes entrevistados e que a coleta na maioria das vezes não é realizada de forma sustentável, comprometendo a sobrevivência dessas plantas na região. Palavras -Chave: Cerrado, Exploração predatória, Etnobotânica.

Downloads

Publicado

2012-02-14

Edição

Seção

VII CBA - 2. Sociedade , Saúde e Soberania alimentar

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)