10730 - Levantamento florístico e fitossociológico em áreas de ocorrência de Hancornia speciosa Gomes em Morros-MA.

Autores

  • Larissa de Paula Viana da Silva UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO
  • José de Ribamar Gusmão Araújo Departamento de Fitotecnia e Fitossanidade-CCA. Universisdade Estadual do Maranhão
  • Ariadne Enes Rocha Departamento de Fitotecnia e Fitossanidade-CCA. Universisdade Estadual do Maranhão

Resumo

O potencial desconhecido das áreas naturais de mangaba (Hancornia speciosa Gomes) no Maranhão tem contribuído para manutenção da condição de pobreza das comunidades rurais circunvizinhas a esta riqueza natural. Seus potenciais de uso apontam para a importância da manutenção deste recurso natural que vem sendo frequentemente degradado seja pelo crescimento imobiliário do litoral nordestino ou pela ação da agricultura. O objetivo do trabalho foi caracterizar a composição de ambientes de campos naturais de mangaba, no intuito de conhecer melhor sua estrutura e potencialidades, a fim de estabelecer técnicas que fundamentem o aproveitamento racional da espécie. A pesquisa foi desenvolvida no Assentamento Rio Pirangi, nos povoados Recurso e Recanto do município de Morros-Ma. A composição florística das áreas de ocorrência de mangaba foi determinada através de coletas realizadas em caminhadas sistemáticas e periódicas, onde os indivíduos foram selecionados através do método de quadrante, com espaçamento de 20 m entre pontos e 50 m entre transectos. Nos povoados foram determinados os parâmetros fitossociológicos: densidade total, densidade absoluta e relativa, frequência total, frequência absoluta e relativa, dominância absoluta e relativa, área basal total e individual, valor de importância e valor de cobertura, e índice de diversidade de Shannon e Weaver (MUELLER-DOMBOIS, D., ELLENBERG, H., 1974). O processamento dos dados foi realizado através do programa FITOPAC 1 (SHEPHERD, 1994). Para todos os parâmetros analisados a espécie H. speciosa obteve valores mais significantes no povoado Recurso que em Recanto. Os resultados da pesquisa comprovam a ocorrência natural de mangabeiras no estado do Maranhão, e evidenciam a necessidade de técnicas de manejo e conservação da espécie.

Biografia do Autor

Larissa de Paula Viana da Silva, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO

Graduanda do Curso de Agronomia. Iniciação Científica-CNPq.

Downloads

Publicado

2011-11-12

Edição

Seção

VII CBA - 4. Agroecologia e os Biomas brasileiros

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)