10718 - Avaliação da Qualidade e Conservação Pós-colheita de Frutos de Tomate Orgânico Produzidos com Diferentes Sistemas de Irrigação

Autores

  • Taynara Camilo de Macedo Faculdades Promove de Brasília
  • Waldir Aparecido Marouelli Embrapa Hortaliças
  • Yuri Cardoso Barreto Faculdades Promove de Brasília
  • Neide Botrel Embrapa Hortaliças

Palavras-chave:

Solanum lycopersicum, agricultura orgânica, tomate de mesa

Resumo

Avaliou-se a influência de diferentes de sistemas de irrigação na qualidade e conservação pós-colheita de frutos de tomate produzidos de forma orgânica. O estudo foi conduzido na Embrapa Hortaliças, Distrito Federal, durante o período seco do ano (maio-outubro). Foram testados os sistemas: gotejamento com uma (GO1L) e duas (GO2L) laterais por fileira de plantas; gotejamento com “mulch” de plástico preto (GOM); sulco (SU); microaspersão “subcopa” (MI); e aspersão acima do dossel (AS). O delineamento experimental foi blocos ao acaso, com seis repetições. As avaliações dos frutos foram realizadas em três colheitas intermediárias, num total de nove. A qualidade dos frutos (firmeza, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e coloração) foi avaliada após as colheitas e depois de cinco dias de armazenamento em temperatura ambiente. Quantificou-se ainda a produtividade, massa média de frutos comercializáveis e perda de produção durante o armazenamento. O sistema de irrigação AS, além de possibilitar a maior produtividade de frutos, produziu frutos mais firmes e com melhor conservação pós-colheita. O sistema GOM foi o com pior desempenho entre os sistemas avaliados. Sólidos solúveis totais, acidez e coloração de frutos não foram afetados pelos sistemas de irrigação.

Biografia do Autor

Taynara Camilo de Macedo, Faculdades Promove de Brasília

Estudande de Graduação em Agronomia

Waldir Aparecido Marouelli, Embrapa Hortaliças

Waldir A. Marouelli é pesquisador da Embrapa Hortaliças, desde 1985, e bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Possui graduação e mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa e doutorado em Engenharia Agrícola e de Biosistemas pela Universidade do Arizona. As principais linhas de pesquisa têm enfoque no manejo, racionalização e conservação da água em olericultura irrigada, relação solo-água-clima-planta e manejo de sistemas de irrigação. Endereço para correspondência: Embrapa Hortaliças; Rod. BR 60, km 9; Caixa Postal 218; CEP 70359-970, Gama, DF; fone (61) 33859068; email waldir@cnph.embrapa.br

Yuri Cardoso Barreto, Faculdades Promove de Brasília

Estudande de Graduação em Agronomia

Neide Botrel, Embrapa Hortaliças

Doutorado em Ciências dos Alimentos pela Universidade Federal de Lavras, Brasil(1998) Pesquisador III da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária , Brasil

Downloads

Publicado

2011-11-15

Edição

Seção

VII CBA - 1. Conhecimento, tecnologias sustentáveis e políticas públicas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>