118 - Banco de proteína: uso de leguminosas e gramíneas na alimentação de animais no período seco na borda oeste do Pantanal sul-mato-grossense

Autores

  • Cristiano Almeida CONCEIÇÃO ATAAC
  • Vanderlei CONCEIÇÃO ATAAC
  • Ivonete Oliveira GUARAGNI ATAAC
  • Alberto CENA Serviço Civil CISV

Palavras-chave:

alimentação alternativa, assentamentos, banco de proteína

Resumo

Esta experiência de banco de proteínas iniciou com a ONG italiana CISV (Comunidade empenho serviço voluntariado) e a ATAAC (Associação dos Técnicos em Agropecuária dos assentamentos de Corumbá) que desenvolvem nos assentamentos de Corumbá, um trabalho de extensão, promoção de estilos de vida mais sustentáveis, mobilização popular, acompanhamento técnico às famílias envolvidas, que vem se aproximando da perspectiva da agricultura familiar sobre bases agroecologicas, e pequenos projetos de microcredito, para criar meios de geração de renda para as famílias beneficiadas. Esta experiência iniciou com intuito maior de mostrar para os produtores a importância de ter no período de estiagem, uma reserva de alimento para os animais, uma vez que temos na região um histórico de grande período sem precipitação. Apartir da unidade experimental com a utilização de espécies de leguminosas e gramíneas já adaptadas ao clima e também testar novas espécies e seu desenvolvimento no sistema de consorcio. A experiência mostrou aos outros produtores dos assentamentos de fronteira que è possível numa pequena área produzir alimento protéico e com massa verde para sustentar os animais no período de escassez de pastagem.

Downloads

Publicado

2011-06-17

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2