080-Biomassa microbiana do solo em cultivos de adubos verdes, em comunidades indígenas Terena de Mato Grosso do Sul

Autores

  • Paula Ribeiro Souza Embrapa Agropecuária Oeste
  • Leosmar . Antonio UEMS
  • Rogério Ferreira da Silva Silva UEMS
  • Fábio Martins Mercante Embrapa Agropecuária Oeste

Palavras-chave:

qualidade do solo, espécies de cobertura, bioindicador.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o carbono da biomassa microbiana, a atividade microbiana e seus índices derivados (quociente metabólico e quociente microbiano) sob diferentes cultivos de adubos verdes, comparando-os ao sistema natural (mata nativa). O estudo foi conduzido na Aldeia Babaçu (Posto Indígena Cachoeirinha), no Município de Miranda, Mato Grosso do Sul, num solo Latossolo Vermelho distrófico. Foram realizadas avaliações em duas épocas (dezembro/2009 e janeiro/2010), durante o desenvolvimento das espécies de adubos verdes. As espécies de adubos verdes e/ou de cobertura avaliadas foram: crotalária (Crotalaria juncea), feijão-de-porco (Canavalia ensiformes), guandu-anão (Cajanus cajan), mucuna-cinza (mucuna cinerea) e milheto (Pennisetum Glaucum). As taxas de C da biomassa microbiana do solo foram determinadas pelo método da fumigação-extração e a atividade microbiana, pelo método da respirometria (evolução de CO2). De modo geral, os atributos microbiológicos mostraram-se semelhantes entre os diferentes cultivos de adubo verde avaliados. O sistema natural apresentou as maiores taxas de C da biomassa microbiana e respiração basal, demonstrando maior equilíbrio microbiano do solo.

Biografia do Autor

Paula Ribeiro Souza, Embrapa Agropecuária Oeste

Bolsista do CNPq

Downloads

Publicado

2011-06-16

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>