029-Atividade fungistática “in vitro” de extratos etanólicos sobre

Autores

  • Janaina Iltchenco UCS
  • Vanessa Fontana UCS
  • Márcia Toigo Angonese UCS
  • Valdirene Camatti Sartori UCS
  • Rute Teresinha Ribeiro UCS

Palavras-chave:

controle alternativo de fitopatógenos, Anonna sp., Armoracea rusticana, Luffa cylindrica.

Resumo

Muitos são os fitopatógenos que atacam a cultura do tomate, dentre os mais expressivos estão: Alternaria solani e Fusarium oxysporum. Como alternativa ao uso de agroquímicos, o objetivo deste trabalho foi testar a ação “in vitro” do extrato etanólico de quaresmeira (Anonna sp), crem (Armoracea rusticana) e bucha-vegetal (Luffa cylindrica), sobre esses fungos fitopatogênicos. As plantas permaneceram em vidro âmbar, na proporção de 60 g da planta para 200ml de etanol P.A. por 15 dias. Após, o líquido foi filtrado e rotaevaporado para obtenção do extrato bruto. Para avaliação da atividade fungistática avaliou-se três concentrações dos extratos: 2 mg.mL-1, 4 mg.mL-1 e 6 mg.mL-1. Dois discos de 4 mm de ágar colonizados pelo fungo foram transferidos para a placa contendo o extrato e incubadas a 28°C por 72 horas, tendo como controle meio BDA. O extrato que obteve o maior resultado foi o extrato de quaresmeira, inibindo 79,34% na concentração 6 mg.mL. Todos os extratos inibiram parcialmente os fungos.

Downloads

Publicado

2011-06-16