011-Da agricultura migratória à agroecologia: perspectiva da agricultura familiar em Alto Paraíso - Rondônia, no sul da Amazônia brasileira

Autores

  • Jessé Vale Neto Auzier UNIR
  • Marilia Locatelli Embrapa Rondônia/UNIR
  • José Orestes Merola de Carvalho Embrapa Rondônia
  • Jaio Brazequini Associação ACAP

Palavras-chave:

colonização, agricultura itinerante, agricultores familiares, sistemas agroflorestais, sistemas agroecológicos.

Resumo

O Município de Alto Paraíso, Rondônia apresenta uma agricultura familiar que praticou o sistema migratório no processo de colonização e optaram por mudanças deste sistema. Os objetivos são buscar seus principais agentes, a qualidade do solo e suas formas de organização. O grupo passou por mudanças criando a associação de cafeicultores de Alto Paraíso que está vinculada a Cooperativa dos Produtores Rurais Organizados para Ajuda Mutua - COOCARAM. A metodologia deste trabalho seguiu pesquisa bibliográfica, entrevista e trabalho de campo. O Zoneamento Socioeconômico e Ecológico do estado de Rondônia foi um instrumento de planejamento de gestão do território e teve muita influência no município. Muitos agricultores têm aderido a sistemas agroflorestais, obtendo produtos capazes de proporcionar rendas importantes em modo agroecológico de produção.

Biografia do Autor

Jessé Vale Neto Auzier, UNIR

UNIR

Marilia Locatelli, Embrapa Rondônia/UNIR

Embrapa Rondônia/UNIR,

José Orestes Merola de Carvalho, Embrapa Rondônia

Embrapa Rondônia

Jaio Brazequini, Associação ACAP

Associação ACAP

Downloads

Publicado

2011-06-16

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)