Delimitação das Áreas de Preservação Permanente do Terço Superior de Topo de Morro, para as Microrregiões Sudoeste Serrana, Litoral Norte e Extremo Norte do Estado do Espírito Santo

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Marcos Meneses Vieira Telma Machado de Oliveira Peluzio Nathália Suemi Saito Samira Murelli de Souza Franciane Lousada Rubini de Oliveira Alexandre Rosa dos Santos

Resumo

O código florestal brasileiro define como áreas de proteção permanente (APPs) os topos dos morros. Estes foram regulamentados pela resolução CONAMA 303/2002, que estabelece que o terço superior de morros e montanhas, cuja elevação ultrapasse 50 m e declividade seja superior a 30 %, devam ser protegidos.O presente trabalho aplicou e avaliou o uso de modelagem em Sistema de Informações Geográficas para determinar automaticamente áreas de preservação permanente para topos de morros e montanhas, que dispensa a interferência de um operador na definição dos topos e bases dos morros, foi delimitada a área de APP em topo de morro e montanha. Para as microrregiões Sudoeste Serrana, Litoral Norte e Extremo Norte do estado do Espírito Santo em escala compatível com 1:50.000.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
VIEIRA, Marcos Meneses et al. Delimitação das Áreas de Preservação Permanente do Terço Superior de Topo de Morro, para as Microrregiões Sudoeste Serrana, Litoral Norte e Extremo Norte do Estado do Espírito Santo. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 6, n. 2, aug. 2011. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/9969>. Acesso em: 05 dec. 2020.
Palavras-chave
Topo de morro; área de preservação permanente; CONAMA; SRTM; código florestal.
Seção
Artigos