Avaliação in vitro de extratos vegetais para o controle de fungos patogênicos de flores

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Valdirene Camatti Sartori Flaviane Eva Magrini Liziane Bertoti Crippa Leandro Venturin Rute Terezinha Silva-Ribeiro Cassiano Marchett

Resumo

O sistema convencional do cultivo de flores a exemplo de outras culturas, vêm causando diversos problemas, como intoxicações, contaminação dos solos, das águas e alimentos, e desequilíbrio ecológico pelo uso indiscriminado de agrotóxicos. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de extratos vegetais sobre o desenvolvimento de fitopatógenos como possível método alternativo no controle de doenças na produção de flores. Os fitopatógenos Fusarium sp. e Botrytis sp. foram isolados de flores com sintomas de doença. Foram avaliados os extratos acéticos e etanólicos de alecrim, cavalinha, gengibre, alho, camomila, louro, manjericão, menta e eucalipto. Os resultados alcançados demonstraram que o extrato etanólico de camomila inibiu em 52% o crescimento micelial de Fusarium sp. O fungo Botrytis sp. foi inibido com os extratos acéticos de alecrim, eucalipto e menta. Estes resultados indicam potencial antifúngico parcial ou total dos extratos vegetais contra os fitopatógenos, demonstrando uma alternativa para o controle de doenças na produção agrícola.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
CAMATTI SARTORI, Valdirene et al. Avaliação in vitro de extratos vegetais para o controle de fungos patogênicos de flores. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 6, n. 2, aug. 2011. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/9904>. Acesso em: 05 dec. 2020.
Palavras-chave
controle alternativo, fitopatógenos, extratos vegetais.
Seção
Artigos