O curso técnico em agropecuária da Escola 25 de Maio: conflitos em torno da construção da proposta agroecológica

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Helana C. A. Freitas

Resumo

Este artigo pretende analisar os conflitos entre os atores envolvidos na construção do curso técnico em agroecologia desenvolvido na Escola 25 de Maio, localizada em Fraiburgo/SC. Este curso se insere no Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA), o qual apresenta como premissa para realização dos cursos de formação a parceria entre movimentos sociais do campo, universidades públicas e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). Embora os atores envolvidos no curso tenham o objetivo comum de desenvolver uma proposta de base agroecológica a qual os une em torno da proposta, as diferentes visões de agroecologia, de educação, de mundo e de sociedade acabam gerando conflitos que interferem na elaboração e execução do Curso. Dentro deste quadro, como se constituiu a formação agroecológica do Curso? Como as diferentes visões interferiram nesta construção? Qual o papel que a agroecologia ocupa neste quadro?

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
FREITAS, Helana C. A.. O curso técnico em agropecuária da Escola 25 de Maio: conflitos em torno da construção da proposta agroecológica. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 6, n. 2, aug. 2011. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/9901>. Acesso em: 05 dec. 2020.
Palavras-chave
agroecologia, formação técnica, conflito
Seção
Artigos