Avaliação da qualidade do solo em manejo agroflorestal utilizando a cromatografia circular de Pfeiffer e indicadores microbiológicos

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Raissa Razera Adriel Rodrigues Vaz Aline Cipriano Valentim Bastos Iolanda Cristina Silveira Duarte Fernando Silveira Franco

Resumo

A Cromatografia Circular de Pfeiffer (CCP) é um indicador qualitativo do solo, de baixo custo, acessível e tem mostrado grande potencial nos estudos em Agroecologia.  O objetivo foi analisar a qualidade do solo de um Sistema Agroflorestal com diferentes formas de manejo, durante o período de 12 meses, utilizando indicadores microbiológicos e parâmetros químicos do solo, correlacionados com a CCP.  As amostras de solo, coletadas nas estações seca e chuvosa, foram analisadas utilizando a CCP e os seguintes indicadores:  bactérias heterotróficas mesófilas totais, fungos totais, pH, umidade e matéria orgânica. Constatou-se que não houve diferença significativa entre o SAF controle e o SAF manejado, no período estudado, para todos os indicadores analisados. A CCP, as bactérias heterotróficas mesófilas totais e os fungos totais mostraram-se sensíveis a sazonalidades entre as estações seca e chuvosa. Houve correlação positiva, demonstrado pela zona de aeração da CCP, com matéria orgânica e umidade do solo. Conclui-se que a intensidade do manejo aplicado no SAF não foi suficiente para causar mudanças significativas na qualidade do solo, durante o período avaliado

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
RAZERA, Raissa et al. Avaliação da qualidade do solo em manejo agroflorestal utilizando a cromatografia circular de Pfeiffer e indicadores microbiológicos. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 16, n. 2, p. 14, june 2021. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/23403>. Acesso em: 26 oct. 2021. doi: https://doi.org/10.33240/rba.v16i2.23403.
Seção
Artigos

Referências

ABDI, H.; WILLIAMS, L. J. Principal component analysis. Wiley Interdisciplinary Reviews: Computational Statistics, v. 2, n. 4, p. 433–459, 2010.
AGUIRRE, S. E.; PIRANEQUE, N. V.; DÍAZ, C. J. Valoración del Estado del Suelo en Zona de Bosque Seco Tropical Me-diante Técnicas Analíticas y Cromatogramas. Información tecnológica, v. 30, n. 6, p. 337–350, 2019.
ALTIERI, M.A.; TOLEDO, V.M. The agroecological revolution in Latin America: Rescuing nature, ensuring food sover-eignty and empowering peasants. Journal of Peasant Studies, v. 38, n. 3, p. 587–612, 2011.
BUENO, P.A.A. et al. Indicadores microbiológicos de qualidade do solo em recuperação de um sistema agroflorestal. Acta Brasiliensis, v. 2, n. 2, p. 40–44, 2018.
BURLE, E. C.; FIGUEIREDO, R. T. Uso da Cromatografia Circular Plana em diferentes concentrações para análise de solo e de compostos orgânicos. Cadernos de graduação: Ciências Exatas e Tecnológicas, v. 5, n. 2, p. 19–28, 2019.
BRAIDA, J. A. et al. Resíduos vegetais na superfície e carbono orgânico do solo e suas relações com a densidade má-xima obtida no ensaio proctor. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 30, n. 4, p. 605–614, 2006.
BREZOLIN, R. et al. A Agroecologia e os Serviços Ecossistêmicos: Um Estudo De Caso nos Assentamentos do Município de Iperó/SP. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 13, n. 3, p. 101–113, 2018.
CARDOSO, E.L. et al. Atributos biológicos indicadores da qualidade do solo em pastagem cultivada e nativa no Panta-nal. Pesquisa agropecuária brasileira, v.44, n.6, p.631-637, 2009.
CASALINHO, H. D. et al. Qualidade do solo como indicador de sustentabilidade de agroecossistemas. Revista Brasilei-ra de Agrociência, v. 13, n. 2, p. 195–203, 2007.
CHERUBIN, M.R. et al. Qualidade física, química e biológica de um latossolo com diferentes manejos e fertilizantes. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.39, p. 615-625, 2015.
CORRÊA, L.S et al. Estrutura, composição florística e caracterização sucessional em remanescente de floresta estaci-onal semidecidual no sudeste do Brasil. Revista Árvore, v. 38, n. 5, p. 799–809, 2014.
CUNHA, E.Q. et al. Atributos físicos, químicos e biológicos de solo sob produção orgânica impactados por sistemas de cultivo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.16, n.1, p.56-63, 2012.
DOMINGUES, S. et al. Conhecimento agroecológico através da experimentação da Cromatografia de Pfeiffer, uma análise qualitativa dos solos. Congrega Urcamp, v. 15, n. 15, p. 932–940, 2018.
FILIZOLA, H. F.; et al. Manual de procedimentos de coleta de amostras em áreas agrícolas para análise da qualidade ambiental: solo, água e sedimentos. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente. 169 p. 2006.
GRACIANO, I. et al. Evaluating Pfeiffer Chromatography for Its Validation as an Indicator of Soil Quality. Journal of Agricultural Studies, v. 8, n. 3, p. 420–446, 2020.
HAI, B. et al. Quantification of Key Genes Steering the Microbial Nitrogen Cycle in the Rhizosphere of Sorghum Culti-vars in Tropical Agroecosystems. Applied and Environmental Microbiology, v. 75, n. 15, p. 4993–5000, 2009.
HEGER, J.T.; IMFELD, G.; MITCHELL, E.A.D. Special issue on “Bioindication in soil ecosystems”: Editorial note. Europe-an Journal of Soil Biology journal, v.49, p. 1-4, 2012.
INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET). Disponível em: Acesso em: 20 out. 2020.
KOKORNACZYK, M.O. et al. Analysis of soils by means of Pfeiffer’s circular chromatography test and comparison to chemical analysis results. Biological Agriculture & Horticulture An. v. 33, p. 143-157, 2016.
KÖPPEN, W. Climatologia. México, Fundo de Cultura Econômica, 1931.
LIMA, J.V.L. et al. Populações microbianas cultiváveis do solo e serrapilheira de uma unidade de conservação no se-miárido brasileiro. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, v. 10, n. 18. p. 2300-2316, 2014.
LOUREIRO, D. et al. Influência do uso do solo sobre a conservação de carbono em sistemas orgânicos de produção. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 11, n. 1, p. 1–10, 2016.
MAINI, A.; SHARMA, V.; SHARMA, S. Assessment of soil carbon and biochemical indicators of soil quality under rain-fed land use systems in North Eastern region of Punjab, India. Carbon Management, v. 11, n. 2, p. 169–182, 2020.
MELO, D.M.A. et al. Cromatografia de Pfeiffer como indicadora agroecológica da qualidade do solo em agroecossis-temas. Revista Craibeiras de Agroecologia. v. 4, n. 1, p. e7653, 2019.
MELZ, E.M.; TIAGO, P.V. Propriedades físico-químicas e Microbiológicas do solo de um Parque em Tangará da Ser-ra, MT, uma área de transição entre Amazônia e Cerrado. Acta Amazônica, v. 39. n.4, p.829-834, 2009.
MONTEIRO, R.T.R.; FRIGHETTO, R.T.S. Determinação da umidade, pH e capacidade de retenção de água do solo. In: Frighetto, R.T.S.; Valarini, P.J. (Coords.). Indicadores biológicos e bioquímicos da qualidade do solo: manual técnico. Embrapa Meio Ambiente, Jaguariúna. 198p. (Embrapa Meio Ambiente. Documento, 21). 2000.
PERUMAL, K.; ANANTHI, S.; ARUNUKUMAR, J. Innovative and simplest alternative analytical technology (AAT) for testing soil nutrients. Journal of Soil Science Reserch, v. 1, n.1 , p. 22-31, 2016.
PFEIFFER, E. Chromatography applied to quality testing. Wyoming, USA: Bio-Dynamic Farming and Gardening As-sociation: 44 p. 1984.
PILON, L.C.; CARDOSO, J.H.; MEDEIROS, F.S. Guia prático de cromatografia de Pffeifer. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, (Documentos / Embrapa Clima Temperado, ISSN 1516-8840, n. 455. 16 p. 2018.
PINHEIRO, R.C. et al. Ocupação e caracterização hidrológica da microbacia do córrego Ipaneminha, Sorocaba-SP. Irriga, v. 16, n. 3, p. 234–245, 2011.
PINHEIRO, S. Cartilha da saúde do solo: cromatografia de Pfeiffer. Juquira Candiru Satyagraha, 2011.
R CORE TEAM (2020). R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Compu-ting, Vienna, Austria. Disponível em: Acesso em: 29 set. 2020.
RESTREPO, J. R.; PINHEIRO, S. Cromatografía: Imagines de vida y destrucción del suelo. Cali: Feriva, 2011.
SCHMIDT, M. W. I. et al. Persistence of soil organic matter as an ecosystem property. Nature, v. 478, n. 7367, p. 49–56, 2011.
SCHNEIDER, C. A.; RASBAND, W. S. & ELICEIRI, K. W. (2012), "NIH Image to ImageJ: 25 years of image analysis", Nature methods. v.9, n.7, p. 671-675, 2012.
SCHULZ, B.; BECKER, B.; GÖTSCH, E. Indigenous knowledge in a “modern” sustainable agroforestry system-a case study from eastern Brazil. Agroforestry Systems, v. 25, n. 1, p. 59–69, 1994.
SILVA, A. P. B. et al. Influência do tipo de manejo (orgânico e convencional) na matéria orgânica de solos cultivados com citros. Ponta Grossa, PR: Atena Editora, 2019. Disponível em: < https://www.atenaeditora.com.br/arquivos/ebooks/influencia-do-tipo-de-manejo-organico-e-convencional-na-materia-organica-de-solos-cultivados-com-citros > Acesso em: 26 out. 2020.
SOILTECH SOLUTIONS. Chromabeoordeling door SOIL-TECH SOLUTIONS. 2005-2020. Biezenmortel, Netherlands. Disponível em: Acesso: 12 mar. 2020.
STÖCKER, C.M. et al. Bioindicadores da qualidade do solo em sistemas agroflorestais. In: Jornada de pós-graduação e pesquisa - congrega, 14, 2017, Bagé. Anais Eletrônicos. Bagé, URCAMP. 2017. Disponível em: < http://revista.urcamp.tche.br/index.php/rcjpgp/article/view/743/441> Acesso em: 27 out. 2020.
TEIXEIRA, P.C. et al. Manual de métodos de análise de solo. 3. ed. rev. e ampl. Brasília, DF: Embrapa, 574 p. 2017.
THEODORO, V. C. A. et al. Alterações químicas em solo submetido a diferentes formas de manejo do cafeeiro. Revis-ta Brasileira de Ciência do Solo, v. 27, n. 6, p. 1039–1047, 2003.
VEZZANI, F.M; MIELNICZUK, J. Uma visão sobre qualidade do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, n. 4, p. 743-755, 2009.
VILLELA, F.N.J. et al. Morfopedologia e zoneamento voltado à ocupação. Revista do Departamento de Geografia - USP, v. 30, n. 1, p. 179–192, 2015.
WOLEJKO, E. et al. Soil biological activity as an indicator of soil pollution with pesticides – A review. Applied Soil Ecolo-gy, v. 147, n.103356 , p. 1-13, 2020.
ZHOU, F. et al. Plant communities are more sensitive than soil microbial communities to multiple environmental changes in the Eurasian steppe. Global Ecology And Conservation, v. 21, n. e00779, p.1-5, mar. 2020.