A transição para um sistema agroalimentar mais sustentável: o papel da Agroecologia e suas mudanças epistemológicas

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Pauline Hélène Cécile Marie Cuenin Maria Izabel Vieira Botelho Daniel Silva do Carmo Santos Marcelo Leles Romarco de Oliveira Irene Maria Cardoso

Resumo

Diante dos múltiplos problemas ambientais, sociais e econômicos do atual sistema agroalimentar global, os desafios são vários. Entre eles pode ser destacada a necessidade de elaboração de novas epistemologias. A Agroecologia traz novas bases epistemológicas com vistas à construção de um sistema agroalimentar mais sustentável e justo. Esse artigo objetiva apontar as principais mudanças epistemológicas presentes na proposta agroecológica e suas potenciais implicações práticas em direção aos sistemas agroalimentares mais sustentáveis. Assim, por meio da análise, primeiramente, dos fundamentos da construção dos conhecimentos da ciência moderna e depois, dos da Agroecologia, constatou-se um pluralismo epistemológico na Agroecologia que se alicerça na visão holística dos sistemas, integrando a coevolução dos processos sociais e naturais, o diálogo da diversidade dos saberes e na admissão das questões éticas e ideológicas. O estabelecimento dessas novas bases epistemológicas associadas a novos focos metodológicos permite mudanças nas práticas agrícolas, nos valores e comportamentos dos cidadãos promovendo uma filosofia da ética.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
CUENIN, Pauline Hélène Cécile Marie et al. A transição para um sistema agroalimentar mais sustentável: o papel da Agroecologia e suas mudanças epistemológicas. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 14, n. 2, p. 13, june 2019. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/22946>. Acesso em: 23 july 2019. doi: https://doi.org/10.33240/rba.v14i2.22946.
Seção
Ensaios Teóricos