PALMEIRAS (ARECACEAE ) EM SANTA CATARINA, SUL DO BRASIL

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Guilherme Alves Elias Robson Santos, Dr. Joanna Marie Tucker Lima, Dra. Teresinha Maria Gonçalves, Dra.

Resumo

A família das palmeiras, Arecaceae, representa um dos principais braços evolutivos das
monocotiledôneas e está globalmente distribuída, apresentando alta adaptação a condições
edáficas e climáticas. A ampla diversidade de aproveitamentos torna as palmeiras um dos
principais grupos em importância para os seres humanos. No Brasil, as palmeiras estão presentes
em todos os biomas e, atualmente, são aceitos 37 gêneros e 288 espécies, sendo 123 endêmicas.
Para o estado de Santa Catarina são aceitos oito gêneros e 11 espécies: Astrocaryum
aculeatissimum (Schott) Burret, Attalea dubia (Mart.) Burret, Bactris setosa Mart., Butia
catarinensis Noblick & Lorenzi, B. eriospatha (Mart. ex Drude) Becc., Euterpe edulis Mart.,
Geonoma elegans Mart., G. gamiova Barb.Rodr., G. schottiana Mart., Syagrus romanzoffiana
(Cham.) Glassman e Trithrinax acanthocoma Drude, no entanto, desde o ano de 1974, essa família
não recebe atualizações taxonômicas. A partir dessa deficiência de dados atualizados foram
propostos oito capítulos que contemplassem as principais temáticas sobre as palmeiras em Santa
Catarina. Inicialmente foi analisada, por meio de ferramentas bibliométricas, a produção científica
referente as palmeiras nativas do Estado, em que foi observado o frequente interesse por Euterpe
edulis, além de um panorama favorável de publicações. Posteriormente, foram realizados
levantamentos atualizados e completos, chave dicotômica para as espécies, descrições,
tratamento taxonômico, ilustrações, comentários sobre os aspectos ecológicos e ocorrência
natural das espécies nativas de palmeiras nativas em Santa Catarina. Em seguida, os fatores
determinantes para a composição e riqueza de espécies de palmeiras foram examinados com
dados provenientes do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina (IFFSC). Ainda, com os
dados do IFFSC, foram analisadas a distribuição das espécies de palmeiras arborescentes e
arbustivas no Estado. Subsequentemente, com o objetivo de expandir o conhecimento sobre as
palmeiras do sul do Estado foi investigado o processo de extração de espécies de palmeiras e as
diferentes formas de uso pela população do entorno do Parque Estadual da Serra Furada (PAESF). Além disso, as características estruturais da comunidade de palmeiras do PAESF, relacionadas às
atividades antrópicas, foram analisadas. Finalmente, com base nos dados obtidos nos capítulos
anteriores foi possível avaliar o status de conservação das espécies de palmeiras catarinenses, o
que revelou dez espécies com algum grau de ameaça, de acordo com os critérios da IUCN.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ELIAS, Guilherme Alves et al. PALMEIRAS (ARECACEAE ) EM SANTA CATARINA, SUL DO BRASIL. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 13, n. 5, dec. 2018. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/22850>. Acesso em: 16 feb. 2019. doi: https://doi.org/10.33240/rba.v13i5.22850.
Seção
Resumos de Dissertações e Teses