MÉTODOS DE EXTRAÇÃO DE SEMENTES E SUBSTRATOS NA EMERGÊNCIA E CRESCIMENTO INICIAL DE PLÂNTULAS DE HANCORNIA SPECIOSA GOMES

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

KÍVIA SOARES DE OLIVEIRA MAGDI AHMED IBRAHIM ALOUFA

Resumo

Avaliou-se o efeito de diferentes métodos de extração de sementes e substratos na emergência e
crescimento inicial de plântulas de mangabeira. O uso de NaClO é eficiente para retirar a
mucilagem das sementes aumentando o seu potencial fisiológico. Os substratos vermiculita,
vermiculita + areia barrada e areia barrada são os mais adequados para a emergência e
crescimento inicial de plântulas de mangabeira.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
OLIVEIRA, KÍVIA SOARES DE; ALOUFA, MAGDI AHMED IBRAHIM. MÉTODOS DE EXTRAÇÃO DE SEMENTES E SUBSTRATOS NA EMERGÊNCIA E CRESCIMENTO INICIAL DE PLÂNTULAS DE HANCORNIA SPECIOSA GOMES. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 13, n. 5, dec. 2018. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/22726>. Acesso em: 25 apr. 2019. doi: https://doi.org/10.33240/rba.v13i5.22726.
Seção
Notas Agroecológicas

Referências

BARROS, D. I. et al. Métodos de extração de sementes de mangaba visando à qualidade fisiológica. Rev. Bras.
Frutic., Jaboticabal-SP, v. 28, n. 1, p. 25-27, 2006.
BEZERRA, A. K. D. et al. Extração da mucilagem em sementes de Genipa americana L. visando o potencial
fisiológico. Rev. Ciênc. Agron., Fortaleza-CE, v. 46, n. 4, p. 786-791, 2015.
BEWLEY, J. D.; BLACK, M. Seeds: physiology of development and germination. 2. ed. New York: Plenum Press,
1994. 445p.
BINOTTO, A. F. et al. Correlations between growth variables and the Dickson quality index in forest seedlings.
Cerne, Lavras, v. 16, n. 4, p. 457-464, 2010.
BORGES, C. S. et al. Avaliação citotóxica de formol e hipoclorito de sódio utilizados na desinfestação de sementes
em cultura de tecidos de plantas. In: XIV Congresso de Iniciação Cientifica, Universidade Federal de Pelotas, 2005,
Pelotas, RS. Anais... Pelotas-RS, 2005.
CAMPBELL, R. J. South American fruits deserving further attention. In: JANICK, J. (Ed.) Progress in new crops.
Arlington: ASHS Press, 1996, p.431-439.
DUKE, J. A. Keys for the identification of seedlings of some prominent wood species in eight forest types in
Puerto Rico. Annals of Missouri Botanical Gardens, St. Louis. v. 5, n. 3, p.314-350, 1965.
DAMIÃO FILHO, C.F.; MÔRO, F.V. Morfologia vegetal. 2. ed. Jaboticabal: FUNEP, 2005. 172p.
FERREIRA, W. R.; RANAL, M. A. Germinação de sementes e crescimento de plântulas de Brassica chinensis L. var.
Parachinensis (Bailey) Sinskaja (couve-da-malásia). Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília-DF, v. 34, n. 3,
p.353-361, 1999.
FERREIRA, A. D. Influência da borra de café no crescimento e nas propriedades químicas e biológicas de
plantas de alface (Lactuca sativa L.). 2011. 115 p. Dissertação (Mestrado em Qualidade e Segurança Alimentar).
Escola Superior Agrária de Bragança, Bragança, 2011.
FREITAS, S. de J. et al. Métodos de remoção da sarcotesta na germinação de sementes de jaracatiá. Revista
Árvore, Viçosa-MG, v. 35, n. 1, p. 91-96, 2011.
GORDIN, C. R. B. et al. Emergence and initial growth of Hancornia speciosa (Gomes) seedlings with different substrates
and water availability. Revista Ciência Agrária, Recife-PE, v. 59, n. 4, p. 352-361, 2016.
KIEHL, E. J. Novos fertilizantes orgânicos. Piracicaba: Agronômica Ceres, 2010.
KRAUSE, M. R. et al. Aproveitamento de resíduos agrícolas na composição de substratos para produção de mudas
de tomateiro. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 35, n. 2, 2017.
LABOURIAU, L. G. A germinação das sementes. Washington: OEA, 1983. 174p.
MAGUIRE, J. D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop
Science, Madison, v.2, n.2, p.176-177, 1962.
MARTINS, C. C. et al. Vermiculita como substrato para teste de germinação de sementes de barbatimão. Ciência
Florestal, Santa Maria, v.21, n.3, p.421-427, 2011.
NOGUEIRA, R. J. M. C. et al. Efeito do substrato na emergência, crescimento e comportamento estomático em
plântulas de mangabeira. Rev. Bras. Frutic., Jaboticabal-SP, v. 25, n. 1, p. 15-18, 2003.
OLIVEIRA, E. C. Morfologia de plântulas florestais. In: AGUIAR, I.B.; PIÑA-RODRIGUES, F.C.M.; FIGLIOLA, M.B. (Ed.)
Sementes florestais tropicais. Brasília: ABRATES, 1993. p.175- 214.
OLIVEIRA, R. B. et al. Produção de mudas de essências florestais em diferentes substratos e acompanhamento do
desenvolvimento em campo. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 32, n.1, p.122-128, 2008.
SÁ, A. de J. et al. Conservação in vitro de mangabeira da região nordeste do Brasil. Ciência Rural, v. 41 n. 1, Santa
Maria, 2011.
SANTOS-MOURA, S. da S. et al. Qualidade fisiológica de sementes de Crataeva tapia L. submetidas a diferentes
métodos de extração da mucilagem. Rev. Bras. Frutic., Jaboticabal, v. 36, n.3, 2014.
SILVA, E. A. da et al. Substratos na produção de mudas de mangabeira em tubetes. Pesquisa Agropecuária
Tropical, Goiânia, v. 41, n. 2, p. 279-285, 2011.
SILVA, K. B. et al. Influência de diferentes substratos na emergência e crescimento inicial de plântulas de Chichádo-cerrado
(Sterculia striata A. St. Hill. & Naudin) Sterculiaceae. Revista AGROTEC, João Pessoa, v. 36, n. 1, p.
176-182, 2015.
SOARES, F. P. et al. Germinação de sementes de mangabeira (Hancornia speciosa Gomes) em diferentes
Substratos. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, supl. 2, p. 1180-1182, 2007.
SOARES, A. N. R. et al. Physiological quality of mangaba seeds submitted to drying. African Journal of Agricultural
Research, Nairobi, KEN, v.10, n. 52, p. 4806-4813, 2015.
TAVARES, S. Estudos sobre germinação de sementes de mangaba, Hancornia speciosa Gomes. Arquivos do
Instituto de Pesquisas Agronômicas, Recife, v. 5, p.193-199. 1960.
TORRES, A. J. et al. Emergência de plântulas de cafeeiro em substratos de borra de café. Revista Agrogeoambiental,
Porto Alegre, v. 4, n. 3, 2012.
VIEIRA, M. C. et al. Mangabeira (Hancornia speciosa Gomes): uma frutífera promissora do Brasil. Scientific Electronic
Archives, Mato Grosso, v. 10, n. 2, 2017.