FAUNA EDÁFICA EM SISTEMA AGROFLORESTAL E EM MONOCULTIVO DE CAFÉ CONILON

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Eduardo Ferreira Sales Adriana Baldi Renan Batista Queiroz

Resumo

O estado do Espírito Santo é o maior produtor nacional de café conilon (Coffea canephora), cuja
produção é concentrada em monocultivos, o que traz reflexos negativos para a fauna edáfica e para a
funcionalidade que esses organismos desempenham no solo. O objetivo deste trabalho foi estudar o
efeito do consórcio do cafeeiro conilon com seringueira, pimenta-do-reino e cacaueiro sobre a meso e
macrofauna edáfica no norte do Espírito Santo. Para isso, avaliaram-se um sistema agroflorestal (SAF) e
um monocultivo (MONO). As amostragens foram realizadas com armadilhas “Pitfall” em nove pontos
equidistantes. Durante 13 meses de amostragens, 84.486 indivíduos foram capturados, sendo 65% no
MONO e 35% no SAF. O SAF apresentou maior diversidade de Shannon (H’) e equitabilidade de Pielou
(J’) para a comunidade de invertebrados do solo, com valores de 0,68 e 0,55, respectivamente. A
abundância da macrofauna de diplópodes e isópodes apresentou maiores índices populacionais
observados no período chuvoso e os menores no período seco. A análise multivariada de agrupamento
mostrou que, no período seco, o SAF e o MONO formaram um grupo com 92% de similaridade.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SALES, Eduardo Ferreira; BALDI, Adriana; QUEIROZ, Renan Batista. FAUNA EDÁFICA EM SISTEMA AGROFLORESTAL E EM MONOCULTIVO DE CAFÉ CONILON. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 13, n. 5, dec. 2018. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/22681>. Acesso em: 16 feb. 2019. doi: https://doi.org/10.33240/rba.v13i5.22681.
Seção
Artigos

Referências

ANTONIOLLI, Z. I.; et al. Método alternativo para estudar a fauna do solo. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 4,
p. 407-417, 2006.
ASSAD, M. L. L. Biologia dos solos dos cerrados. Fauna do solo. In: VARGAS, M. A. T.; HUNGRIA, M., (Ed.). Biologia
dos solos dos cerrados. Planaltina: EMBRAPA-CPAC. p. 363-443. 1997.
BARDGETT, R. D. The biology of soil: a community and ecosystem approach. New York: Oxford University Press,
2005. 254 p.
BARROS, E.; et al. Soil physical degradation and changes in macrofaunal communities in Central Amazon. Applied
Soil Ecology, Amsterdam, v. 26, p. 157–168, jun. 2004.
BARROS, E.; et al. Effects of land-use system on the soil macrofauna in western Brazilian Amazonia. Biology and
Fertility of Soils, Itália, v. 35, p. 338–347, mai. 2002.
BIRKHOFER, K.; WOLTERS, V. The global relationship between climate, net primary production and the diet of
spiders. Global Ecology and Biogeography, Lund, v. 21, p. 100–108, 2012.
BRADY, N. C.; WEILL, R. R. Elementos da natureza e propriedades dos solos. Porto Alegre: Bookmann Editora
LTDA, 2013.
COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento da Safra Brasileira Café, Safra 2017, primeiro
levantamento, janeiro/2017/ Companhia Nacional de Abastecimento. Brasília: Conab, 2017.
CORREIA, M. E. F.; ANDRADE, A. G. Formação de serapilheira e ciclagem de nutrientes. In: SANTOS, G. A.; SILVA, L.
S.; CANELLAS, L. P.; CAMARGO, F. A. O. (Ed.). Fundamentos da matéria orgânica do solo: ecossistemas tropicais &
subtropicais. Porto Alegre: Metrópole, 2008. p.137-154.
CORREIA, M. E. F.; et al. Aspectos ecológicos dos Isopoda terrestres. Seropédica: EMBRAPA Agrobiologia, 2008. 23
p.
CUNHA, A. M.; et al. Atualização da Legenda do Mapa de Reconhecimento de Solos do Estado do Espírito Santo e
Implementação de Interface no Geobases para Uso dos Dados em SIG. Geografares, [S.l.], p. 32-65, dez. 2016. ISSN
2175-3709. Disponível em: . Acesso em: 5 abr.
2017.
DaMATTA, F. M.; et al. O Café Conilon em Sistemas Agroflorestais. In: FERRÃO, R.G.; et al. (Eds). Café conilon. 2.ed.
Vitória: Incaper, p. 481-493, 2017.
FONSECA, A.F.A.; et al. Manejo da cultura do café conilon: plantio, espaçamento, podas e desbrota. In: FERRÃO,
R.G.; et al. (Eds). Café conilon. 2. ed. Vitória: Incaper, p. 275-301, 2017.
HOFFMANN, R. B.; et al. Diversidade da mesofauna edáfica como bioindicadora para o manejo do solo em Areia,
Paraíba, Brasil. Revista Caatinga, Mossoró, v. 22, n. 3, p. 121-125, 2009.
LAVELLE, P. Diversity of soil fauna and ecosystem function. Biology Internship, Paris, v. 33, n. 1, p. 3-16, 1996.
LAVELLE, P.; SPAIN, A.V. Soil ecology. Dordrecht: Kluwer Academic, 2001. 654 p.
LIMA, S. S.; et al. Relação entre macrofauna edáfica e atributos químicos do solo em diferentes agroecossistemas.
Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 45, p. 322-331, 2010.
LOUREIRO, S.; et al. Feeding behaviour of the terrestrial isopod Porcellionides pruinosus Brandt, 1833 (Crustacea,
Isopoda) in response to changes in food quality and contamination. Science of Total Environment, Amsterdam, v.
369, p. 119-128, 2006.
MENEZES, C. E. G.; et al. Macrofauna edáfica em estádios sucessionais de floresta estacional semidecidual e
pastagem mista em Pinheiral (RJ). Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 33, p. 1647-1656, 2009.
MOÇO, M. K. S; et al. Soil and litter fauna of cacao agroforestry systems in Bahia, Brazil. Agroforestry Systems,
Dordrecht, v. 76, p. 127–138, 2009.
MOITRA, S. B.; et al. Abundance and group diversity of soil mite population in relation to four edaphic factors at
Chintamani Abhayaranya, Narendrapur, South 24-Parganas, West Bengal. Proceedings of the Zoological Society,
Londres, v. 62, n. 1, p. 57–65, 2009.
MOREIRA, F. M. S.; et al. Manual de biologia dos solos tropicais: amostragem e caracterização da biodiversidade.
Lavras: UFLA, 2010. 368 p.
NÓBREGA, N. E. F.; et al. Balanço hídrico climatológico e classificação climática de Thornthwaite e Köppen para o
município de Linhares-ES. In: CONGRESSO NACIONAL DE IRRIGAÇÃO E DRENAGEM, 18., 2008, São Mateus. Anais...
São Mateus: ABID, 2008.
NYFFELER, M.; BIRKHOFER, K. An estimated 400–800 million tons of prey are annually killed by the global spider
community. The Science of Nature, New York, v. 104, n. 30, 2017.
ODUM, E. P. Ecologia. Rio de Janeiro: Guanabara, 1983. 434 p.
PEKÁR, S.; TOFT, S. Trophic specialisation in a predatory group: the case of prey-specialised spiders (Araneae).
Biological Reviews, Cambridge, v. 90, p. 744–761, 2015.
PELLENS, R.; GARAY, I. A comunidade de macroartrópodos edáficos em uma plantação de Coffea robusta Linden
(Rubiaceaae) e em uma floresta primária em Linhares, Espírito Santo, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia,
Curitiba, v. 16, n. 1, p. 245-258, mar. 1999.
PIELOU, E. C. Ecological diversity. New York: J. Wiley, 1975. 165 p.
PREZOTTI, L. C.; et al. Calagem e adubação do Café Conilon. In: FERRÃO, R. G.; et al. Café conilon. 2.ed. Vitória:
INCAPER, p. 347–357, 2017.
ROUSSEAU, G. X.; et al. Macrofauna do solo em uma cronosequência de capoeiras, florestas e pastos no Centro de
Endemismo Belém, Amazônia Oriental. Acta Amazônica, Manaus, v. 44, n. 4, p. 499-512, 2014.
SALES, E. F.; et al. Agroecological transition of Conilon Coffee (Coffea canephora) agroforestry systems in the State
of Espírito Santo, Brazil. Agroecology and Sustainable Food Systems, Philadelphia, v. 37, p. 405-429, 2013.
SALES, E. F.; et al. Cafezais associados ao cajá-manga (Spondias dulcis Parkinson) no estado do Espírito Santo. In:
CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 9., 2015, Belém. Anais... Belém: IX Congresso Brasileiro de
Agroecologia IV Seminário Estadual de Agroecologia, 2015.
SALES, E. F.; et al. Fauna edáfica como indicadora da qualidade biológica do solo em dois sistemas de produção de
café conilon no norte do Estado do Espírito Santo. In: CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE AGROECOLOGIA, 4.,
CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 10., SEMINÁRIO DE AGROECOLOGIA DO DF, 5., 2017, Brasília, DF.
Anais... Brasília, DF: Revista Brasileira de Agroecologia, 2017.
SIDDIKY, M. A.; et al. Screening of different tomato varieties in saline areas of Bangladesh. International Journal of
Agricultural Research, Innovation and Technology, Srimangal, v. 2, n. 2, p. 13-18, jun. 2012.
SILVA, R. F.; et al. Macrofauna invertebrada do solo sob diferentes sistemas de produção em Latossolo da Região
do Cerrado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 41, n. 4, p. 697-704, 2006.
SOUZA, H. N.; et al. Strategies and economics of farming systems with coffee in the Atlantic Rainforest Biome.
Agroforestry Systems, Dordrecht, v. 84, n. 2, p. 227-242, 2012.
STEFFEN, R. B.; et al. Avaliação de substratos para reprodução de colêmbolos nativos em condições de laboratório.
Ciência Florestal, Santa Maria, v. 17, n. 3, p. 265-269, jul./set., 2007.
SWIFT, M. J., et al. Decomposition in terrestrial ecosystems. Berkeley: University of California Press, 1979. 372 p.
SYLVAIN, Z. A.; et al. Soil animal responses to moisture availability are largely scale, not ecosystem dependent:
insight from a cross-site study. Global Change Biology, Nova Jersey, v. 20, n. 2, p. 2631–2643, 2014.
TAYLOR, S. J.; BOGDAN, R. Metodología de las ciencias sociales. Buenos Aires: Paidós Studio, 1986.
TEIXEIRA, A. F. R.; et al. Fauna edáfica em sistemas arborizados de café conilon em solo de tabuleiros costeiros.
Coffee Science, Lavras, v. 9, n. 3, p. 385-393, 2014.