Construção histórica do melhoramento genético de plantas: do convencional ao participativo

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Altair Machado

Resumo

No presente trabalho, procura-se apontar elementos importantes dos sistemas agrícolas desenvolvidos pelas populações tradicionais, destacando o início da agricultura, a domesticação das plantas, a construção do melhoramento de plantas nos primórdios da agricultura até o advento das modernas técnicas dando origem ao melhoramento convencional de plantas. Destaca-se a construção do melhoramento genético convencional associada ao uso de insumos químicos e a formação de grandes oligopólios na cadeia das sementes no qual envolveu processos de perda de variabilidade e diversidade genética estabelecendo fortes processos de erosão genética e cultural. Como contraponto a esta estratégia surge o melhoramento participativo vinculado a questões sociais como a segurança alimentar e ambiental com a minimização de insumos químicos e ênfase aos sistemas agroecológico, elementos fundamentais à adoção de um modelo agrícola sustentável.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
MACHADO, Altair. Construção histórica do melhoramento genético de plantas: do convencional ao participativo. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 9, n. 1, apr. 2014. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/15278>. Acesso em: 23 oct. 2019.
Palavras-chave
Melhoramento genético participativo, agrobiodiversidade, segurança alimentar, erosão genética
Seção
Artigos